Abraço Negado

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 21 fev 2014

Tags:, , ,

Por Nando da Costa Lima

NandoEu pensava que tudo seria diferente, mas até os sonhos envelhecem e às vezes até machucam mesmo quando realizados.

O baque que o tempo deu em meu pensamento naquela despedida fria e sem palavras apagou nossos momentos que para mim eram intocáveis. Só fizemos nos olhar nunca mais nos vimos. Nem deu tempo de desatar o nó que ficou amarrotado, roto. Como o rosto enrugado e maltratado de quem ficou para contar a história mesclandoa exatidão dos fatos com mentiras… E aquele abraço fraterno consciente de que não haveria retorno que deixei de te dar quando estava para partir me serviu de lição… Nem dá pra pensar em perdão. Depois daquele dia minha fuga foi amar todas as criaturas possíveis, mesmo as que me odeiam, entendo que todo amor é único. Acho até que é pecado ficar mandando recados se esqueci de perdoar quando devia… E também, o pecado é relativo. Tudo é válido desde que nos foi dada a imaginação… Pecado é não pecar, é deixar de viver… É ver o tempo passar pela janela do quarto dos fundos torcendo para a chuva continuar e nunca abrir a porta da frente para embriagar-se de vida. É lembrar que nunca disse que amava a quem não mais pode te ouvir…A dor do pensamento não é só um momento, não se afrouxa com a mão, como o beijo de um adolescente numa paixão de verão. Ele aperta de saudade quando surgeo carrasco mascarado de saudade… Um pesadelo constante, corroendo uma juventude que nem mais existe. Ou talvez nunca tenha existido. Ou quem sabe não passou de um sonho.

Vai cavaleiro pensante esquece o tal perdão, a mim nada disso adianta. Como acham os budistas à perfeição só é atingida quando se entende que tudo é ilusão.Minha memória é uma prostituta envelhecida e embriagada brincando de esconde-esconde com o passado. Devo ser “mais ou menos louco”. Sei lá…acho até que o termo certo é “dôido” , “meio louco” é muito normal pro meu gosto. E tudo que é certo demais é chato, cansa. É como conferir o relógio a cada minuto sabendo que não tem ninguém te esperando.

Era uma vez um menino tímido que ao se sentir só voou para dentro de si e as mágoas presas à sua alma infantil levaram-no a amar a solidão e só escutar aos que já se foram. Nunca mais voltou… E todos acham que ele ainda está aqui. Ainda ontem “conversei” com opoeta Íris Silveira e ele me disse que a melhor companhia para um homem são as estrelas… Porque elas te escutam sem questionar, apenas brilham… Boa noite vida! Da próxima vez juro que te trarei flores para tentar transformar teu inverno em primavera.

Os comentários estão encerrados.