Ações de combate ao vírus HTLV são intensificadas em Vitória da Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral, Vit. da Conquista | Data: 18 set 2019

Tags:,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner_oeste_park.gif

Fonte:Secom/PMVC

Neste mês de setembro, o Centro de Atenção e Apoio À Vida (CAAV) intensifica a divulgação para o enfrentamento do HTLV, vírus da mesma família do HIV. O intuito é que a população esteja informada sobre a disponibilização gratuita do teste nos serviços de saúde do município e também para atuar na prevenção e combate ao contágio do vírus.

Apesar do vírus HTLV ter sido descoberto no início da década de 1980, antes mesmo da descoberta do vírus HIV, ainda é muito pouco conhecido pela população e, a longo prazo, pode provocar problemas severos à saúde. A forma de contágio do vírus acontece de forma parecida com o do vírus HIV: por meio de relação sexual desprotegida com pessoa infectada, contato com sangue infectado, por transmissão vertical (de mãe para filho) durante a gestação ou parto e, principalmente, pelo aleitamento materno.

Não há tratamento para o HTLV e, de acordo com a enfermeira Saadia Ribeiro, do serviço de HLTV do CAAV , para os 7% das pessoas que desenvolvem doenças associadas ao vírus, é oferecido apenas o acompanhamento com medidas paliativas para os sintomas. “A patologia mais recorrente desses casos é a Paraparesia espástica tropical, que é uma doença crônica e degenerativa que compromete, principalmente, do umbigo para baixo, causando, na pessoa sintomática, dores nas pernas, dor na região lombar das costas, dificuldade para segurar urina e retenção de fezes. Então, o acompanhamento que é feito aqui é para tentar melhorar a qualidade de vida desse paciente e evitar, ao máximo, que ele necessite do uso da cadeira de rodas”, esclarece Saadia.

Até o ano de 2018, a Bahia estava em segundo lugar, em ranking nacional, com maior número de portadores do vírus HTLV. A negligência e a falta de conhecimento da população dificultam o combate à disseminação do vírus, e consequentemente, o diagnóstico e também a prevenção.

Dados HTLV no município – Atualmente, 397 pessoas são acompanhadas pelo CAAV. A maioria dos casos foi detectada nas Unidades Básicas de Saúde e, posteriormente, encaminhada ao CAAV. Atualmente, todas as gestantes são orientadas a realizar o teste durante o pré-natal e, se detectada a presença do vírus, ela é monitorada pelo serviço para evitar o contágio por transmissão vertical, ou seja, da mãe para o filho. Após o nascimento da criança, o estado fornece o leite em pó durante os primeiros 12 meses de vida do bebê e o município ainda garante que a mãe receba esse leite até que a criança complete os dois anos de idade.

O teste pode ser feito, de forma gratuita, por toda população nas Unidades Básicas de Saúde e também no CAAV

Os comentários estão encerrados.