Após assalto, conquistense descobre que não existe

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Justiça | Data: 10 abr 2015

Tags:, , , ,

por Mateus Novais
foto: Ascom Câmara

IMG_3015Durante a sessão especial que discutiu os problemas de serviço nos cartórios extrajudiciais, uma história intrigante foi relatada pela defensora pública e titular do 4º DP de Vitória da Conquista, Marta Cristina Nunes de Almeida (foto). Segundo ela, um conquistense, que hoje resideno Rio Grande do Sul, perdeu todos os documentos ao ser assaltado e vive hoje sem identidade devido à situação de precariedade nos cartórios.

Gildasio Pereira foi roubado no sul do país e teve todos os documentos levados. Desde então, não consegue recuperá-los. A Defensoria Pública do Rio Grande do Sul e a de Conquista já tentaram acessar as certidões de nascimento e casamento dele, registradas em Conquista, mas não conseguiram. O caso se estende desde o ano passado e Pereira já chegou até a ser preso em decorrência dessa situação. “[Gildasio] continua invisível, continua vulnerável, continua em condições de precariedade absoluta, sujeito a todo tipo de violação”, detalhou a defensora.

A defensora pública destacou a situação de desestruturação dos cartórios, que ela considera vexatória, indecente e dramática. Maria Cristina lamentou o pouco avanço na resolução dessa problemática, relembrando que há três anos esteve na Câmara para discutir, segundo ela, “essa mesmíssima coisa”. Ela apontou que, após a última reunião, ocorreram alguns desdobramentos importantes, mas ainda insuficientes para resolver o problema: o Hospital Esaú Matos e o Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) contam com postos do cartório de Registro Civil que fazem a emissão de certidões de nascimento.

Os comentários estão encerrados.