Arraiá da Conquista começa hoje no Espaço Glauber Rocha

0

Publicado por Editor | Colocado em Cultura, Geral, Vit. da Conquista | Data: 21 jun 2019

Tags:,

Da Redação

Fonte: Secom/PMVC

E hoje tem muito forró para espantar o frio da nossa Suíça Baiana. Começa nesta sexta-feira(21), no espaço Glauber Rocha o Arraiá da Conquista 2019. A festa contará com atrações regionais e convidadas, colocando em destaque o trio mais famoso do Nordeste: a sanfona, a zabumba e o triângulo. Confira as atrações que vão fazer o povo dançar:

Os shows têm início às 19 horas e os portões estarão abertos ao público a partir das 18 horas.

O Arraiá da Conquista é uma promoção da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, por meio da Secretaria de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, em parceria com outras secretarias e com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

Confira a programação:

Um artista brotado no solo fértil da música nordestina, regado ao adubo da seiva nobre dos saudosos Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Jacinto Silva – o rei do sincopado, e de muitas outras árvores frutíferas nascidas neste rico pedaço do Brasil. Edigar Mão Branca, no disco e no palco, faz forró de respeito, com respeito ao forró. Assumidamente um cabra de pé de serra, de vaquejada e tirada de leite. No Arraiá da Conquista, ele irá celebrar as tradições populares e a vida do homem da roça, dos trabalhadores do campo. Nasceu pra ser vaqueiro, faz um forró federal, é um verdadeiro farejador de festa, mas ele gosta mesmo é de ser reconhecido como um forrozeiro!

Músico, produtor e arranjador musical, Alex Baducha sempre surpreende no palco com um repertório que reverencia os grandes nomes da música popular brasileira. No Arraiá da Conquista, homenageará a cultura nordestina e seus diferentes ritmos.

– Há mais de uma década, a Fulor do Cangaço faz o autêntico forró-pé-de-serra em Vitória da Conquista e região. Nesse ano, a banda que tem à frente um grupo de mulheres, apresenta uma nova história no palco do Arraiá da Conquista. Só uma coisa não mudou: elas continuam fazendo com muito charme e capricho as canções eternizadas por Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Trio Nordestino, Jackson do Pandeiro, entre outros.

Com sanfona no peito e voz marcante, Rony Barbosa anima muitas festas juninas do interior da Bahia e pelo norte mineiro. Com a música “Começou o forró”, se consagrou entre os grandes nomes da região de Conquista e, por onde passa, defende a cultura nordestina, bandeira que foi abraçada pela família. Começou a subir nos palcos, ao lado do pai, ainda menino; tocava triângulo e se arriscava nos vocais. Hoje, conquistou o seu próprio público e, por onde passa, coloca o povo pra dançar.

Nascido na roça, em uma família de sanfoneiros, Almir foi influenciado pelo som do instrumento que domina as festas juninas, tanto que começou a tocar a sanfona aos 10 anos de idade. Viajando pelo mundo a fora, conquistou prêmios em vários festivais, além de dividir o palco com grandes nomes da música brasileira. Ao longo da sua carreira, se apresentou em diferentes estados do Brasil, sempre fazendo o verdadeiro forró e honrando suas raízes.

Os comentários estão encerrados.