Artigo sobre a duplicação da estrada Ilhéus-Itabuna

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 11 out 2017

Tags:,

Por Ewerton Almeida

Temos memória

Sabedores da nossa ligação com a região do cacau, alguns amigos nos questionaram o porquê da nossa ausência na cerimônia de lançamento da Rodovia Ilhéus / Itabuna. UMA OBRA COM RECURSOS DO GOVERNO FEDERAL. Respondemos que: TEMOS MEMÓRIA!.

Esse governo petista e os outros que infelicitaram o Brasil, vem acobertando, criminosamente, a ação introdutória da terrível praga da vassoura de bruxa, um terrorismo biológico atestado, em relatório, pela Polícia Federal. Crime hediondo que destruiu uma outrora pujante economia, além de instalar, na região, um caos social e ambiental de consequências imprevisíveis, sem falar no incentivo e acobertamento das invasões delituosas em propriedades rurais produtivas e regularizadas com título de propriedade. Alguma dessas invasões, inclusive, foram precedidas de morte de moradores como foi o caso da invasão da Fazenda Dois Amigos, no município de Ipiaú. Tudo na mais perfeita impunidade. A presença de muitos prefeitos, vereadores e representantes de entidades outras regionais, na “festa” promovida pelo governo estadual, deu-se em razão de ameaças veladas de retaliações.

. O governo petista, abusando do poder, humilharam e humilham a região que já foi uma robusta economia, hoje descaracterizada e arrasada.

Rios de dinheiro são gastos em publicidade, usando despudoradamente o sistema de comunicação, blogs, sites e “o diabo a quatro”, para mentir, mentir e mentir, continuadamente na tática nazifascista de mentir sempre para fazer a mentira parecer verdade. Como se vê, sobra dinheiro para enaltecer um governo dos mais fracos que a Bahia já conheceu e sem compromisso algum com a verdade.

Funcionários públicos ganhando menos que o salário-mínimo e com o agravante do silêncio da imprensa, do Ministério Público, do Judiciário, da APLB e dos Sindicatos de Servidores e Trabalhadores do Estado.
Nunca o nosso Estado, de tantas tradições, foi tão violento; nunca a segurança dos homens, mulheres e crianças da Bahia foi tão falha.

Liquidaram o DERBA que tinha técnicos renomados, para criar Consórcios dirigidos por cabos eleitorais do governo petista. Liquidaram a EBDA para, ilegalmente, criar uma tal de BAHIATER que vem sendo questionada e o governo, convocado através seu representante de direito, se recusou a participar de uma audiência pública na Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa a fim de fornecer explicações das várias denúncias de irregularidades apontadas por membros dos Sindicatos quando da Sessão Especial na Assembleia Legislativa.

Arrasaram com o nosso Centro de Convenções o que gerou prejuízos incalculáveis ao Turismo e a todo o seu importante segmento, deixando a Bahia fora de grandes eventos nacionais e internacionais
Acabaram com a BAHIATURSA!
Acabaram com a EBAL!
Acabaram com a EBDA!
Estações experimentais foram invadidas e destruídas.
Querem acabar com o Parque de Exposições de Salvador.
Desmontaram as DIRES!

Estão desmontando em Jequié o PIEJ, considerado referência nacional no combate a leishmaniose visceral (LV), uma zoonose caracterizada como doença de caráter eminentemente rural. Mais recentemente, vem se expandindo para áreas urbanas de médio e grande porte e se tornou crescente problema de saúde pública no país e em outras áreas do continente americano, sendo uma endemia em franca expansão geográfica. É uma doença sistêmica, caracterizada por febre de longa duração, perda de peso, astenia, adinamia e anemia, dentre outras manifestações e quando não tratada, pode evoluir para óbito em mais de 90% dos casos.

A construção da Arena Fonte Nova, orçado em determinado valor, custou quase o triplo.
Os governos petistas ignoraram a ignoram, até hoje, a verdade!

Não nos cansamos de dizer e repetir: A nossa Bahia do 2 de Julho, sob o jugo petista, vive um período obscurantista. O grande pensador Goethe já dizia que “o obscurantismo a bem-dizer não consiste em publicar o que é verdadeiro, claro e útil, mas no pôr em circulação o que é falso”.

Os comentários estão encerrados.