Bahia impõe derrota de 3 x 0 ao Vitória da Conquista e segue confiante para o Ba-Vi

0

Publicado por Editor | Colocado em Esportes, Vit. da Conquista | Data: 21 jan 2010

Tags:, , , , , , ,

do A Tarde

Rodrigo Gral espera pela regularização. Edilson tenta entrar em forma e deixou até de ir a São Paulo receber homenagem do Corinthians para se preparar para o Ba-Vi de domingo. Lima chegou na quarta-feira, 21, e assistiu ao triunfo tricolor, em Pituaçu, por 3 a 0, sobre o Conquista.

Sem contar com as principais contratações para o ataque, o Bahia se vira com o zagueiro-artilheiro Vágner. Na quarta, ele deixou mais uma vez sua marca e é o principal goleador do Baianão, junto com Sassá, do Ipitanga. A vitória diante do Bode mantém o Esquadrão com a melhor campanha do Estadual. É o líder do Grupo 2, enquanto o time do Sudoeste caiu para a segunda posição do Grupo 1.

Ainda sem mostrar um futebol que o faça merecer tanto, o tricolor chega à segunda goleada na competição em dois jogos. Além de Vágner, que foi seguro na defesa e comprovou eficiência nas bolas aéreas ofensivas, também destacou-se o meia Mauricio. O prata-da-casa, de apenas 19 anos, exerceu bem a função de criador de jogadas no meio-campo.

Apesar do equilíbrio no primeiro tempo, o Bahia foi mais eficiente e abriu vantagem logo aos 12 minutos, quando Abedi cobrou escanteio na cabeça de Vágner. Ele subiu e testou para o chão, tirando do goleiro.

O Conquista tentou reagir em jogadas de Cicinho e Braw, mas Marcelo evitou o gol em ambas as oportunidades. Já o tricolor chegou à frente de novo para marcar. No minuto final, o jovem Mauricio deu passe primoroso para Ávine, que chutou e contou com o desvio no zagueiro para ampliar.

Na segunda etapa, a novidade foi a entrada do atacante Wilson Júnior, de 18 anos. Na primeira chance, ele tentou de cobertura e errou por pouco. Logo em seguida, aos 15 minutos, roubou a bola do adversário, avançou e bateu forte. Marcão ainda tocou na bola, mas não evitou o tento.

Um dos espectadores satisfeitos com o resultado, o atacante Lima falou pela primeira vez como jogador do Esquadrão. “Conheço o Bahia por ter uma torcida grande e caliente”, exaltou. Sobre a demora para chegar, ele explicou: “Estava resolvendo problemas de mudança e com familiares. Tinha que vir com a cabeça tranquila, só pensando em jogar futebol”.

O ex-atleta do Atlético/PR confirmou o que Renato Gaúcho disse: não é centroavante de área. “Sou um jogador de movimentação e gosto de cair pelos lados”, disse ele, que garante precisar de apenas uma semana para ficar na forma ideal. Assim como Gral, Rogerinho e Daniel, Lima também espera transferência internacional para atuar.

Os comentários estão encerrados.