Balotelli marca e garante vitória da Itália na estreia contra México

0

Publicado por Roberto Silva | Colocado em Esportes | Data: 16 jun 2013

Tags:, , , , , , ,

Gazeta Esportiva

Balotelli-Mexico-Italia-Foto-DibLANCEPress_LANIMA20130616_0160_47Mário Balotelli comprovou neste domingo por que é o jogador italiano que mais chama a atenção do mundo atualmente. Poucos dias depois de ter brincado de futevôlei nas areias da Barra da Tijuca, o atacante cumpriu seu trabalho em campo e marcou o gol que garantiu a vitória por 2 a 1 para a Itália contra o México, neste domingo, pela rodada de estreia da Copa das Confederações.

No primeiro jogo do torneio no estádio do Maracanã, o meio-campista Andrea Pirlo abriu o placar, no dia em que completou 100 partidas pela seleção italiana principal. O atleta, que confessou ter se inspirado nos chutes de Juninho Pernambucano, balançou as redes justamente em cobrança de falta perfeita.

Entretanto, ainda no primeiro tempo, Chicharito Hernández empatou em cobrança de pênalti, sofrido por Giovani dos Santos em falha de Barzagli. Depois de um primeiro tempo com ritmo forte, a segunda etapa perdeu emoção, mas Balotelli tratou de assegurar os três pontos à Itália, aos 32 minutos.

Assim, a equipe europeia se igualou ao Brasil, com três pontos no grupo A da Copa das Confederações. Já o México fica ao lado do Japão, que foi derrotado pelos anfitriões no sábado.

Depois do jogo deste domingo, as duas seleções deixam o Rio de Janeiro. O México jogará na quarta-feira contra o time de Luiz Felipe Scolari, no Castelão. No mesmo dia, a Azzurra encara o Japão, na Arena Pernambuco.

O jogo – A Itália tentou assumir o controle da bola no início da partida e foi a primeira a ameaçar, em falha do sistema defensivo mexicano. Francisco Rodrigues cometeu o erro primário de tentar inverter a bola baixa na defesa e deixou de presente para Balotelli, que, da intermediária, tentou encobrir o goleiro, mas mandou com muita força.

Enquanto a Azzurra queria segurar a bola, o México mostrou rapidamente que seu artifício seria a velocidade. Mas a equipe de Cesare Prandelli seguiu melhor. Aos oito minutos, Montolivo apareceu com liberdade na esquerda e cruzou na primeira trave para Balotelli, que se antecipou à marcação e bateu de primeira, exigindo grande defesa do goleiro.

Instantes depois, Giaccherini também recebeu na esquerda da área e viu Balotelli pedindo, mas preferiu puxar para o meio e chutar, mandando muito perto da trave. Na sequência, os mexicanos ficaram pedindo falta de Pirlo perto da lateral, mas o jogo seguiu e o meio-campista tocou na intermediária para Balotelli, que soltou um chute forte, defendido com problemas por Corona.

Em um ritmo muito forte, o jogo teve a resposta dos mexicanos, ainda aos dez minutos. Desta vez, foi a vez de os italianos reclamarem de irregularidade contra Abate, mas o árbitro mandou seguir, e Giovani dos Santos passou na área para Guardado, que acertou o travessão.

O chileno Enrique Osses continuou tendo muito trabalho na partida e gerando reclamações dos dois lados. Aos 16, em rápido contragolpe italiano, Pirlo recebeu na área e foi derrubado, pedindo pênalti, que não foi assinalado pelo árbitro. Mas o meio-campista não teria de aguardar muito para comemorar.

Ao perceber que o México corrigiu os erros defensivos, Balotelli foi obrigado a sair da área para buscar a bola e foi derrubado ao tentar avançar pela meia-esquerda. O atacante até se posicionou perto da bola para se candidatar para bater a falta, mas não se atreveu a tirar a chance do cobrador oficial.

Assim, aos 26 minutos, Pirlo bateu com perfeição. A bola passou por cima da barreira e atingiu o ângulo da meta defendida por Corona, que recolheu os braços durante o salto, facilitando ainda mais o belo gol do camisa 21. Na comemoração, Pirlo beijou a aliança na mão esquerda enquanto corria na direção das arquibancadas.

Porém, aos 33, Barzagli tinha a posse de bola, mas tentou se livrar de Giovani dos Santos na defesa, perdeu e cometeu pênalti. Chicharito Hernández bateu no canto esquerdo de Buffon, que saltou para o outro lado e não impediu o empate. Depois do gol, o México melhorou na partida, mas, antes do intervalo, ainda levou mais um susto. Balotelli aproveitou falha defensiva do adversário e arrematou, obrigando o goleiro a defender.

Sem ter feito mudanças no intervalo, o técnico José Manuel de La Torre alterou sua equipe nos primeiros minutos, com Hiram Mier na vaga de Aquino. Porém, a primeira grande chance da etapa saiu para os italianos. Em falta da meia-esquerda, Pirlo tentou bater por baixo da barreira, mas a bola desviou e ficou no pé de Montolivo, que finalizou, para defesa do goleiro.

Quase sem pegar na bola no começo do segundo tempo, Balotelli ainda se irritou com Torrado e encarou o adversário, que pediu desculpas por ter dado um carrinho. Os mexicanos ainda seguiram se arriscando cometendo faltas perto da área. Em uma delas, da intermediária, Pirlo mandou para muito perto da trave e colocou a mão no rosto, lamentando por não ter entrado.

No entanto, com a bola rolando, a equipe europeia passou a encontrar cada vez mais dificuldades para furar o bloqueio mexicano. Assim, Cesare Prandelli tirou o meio-campista Marchisio para a entrada do atacante Cerci. Mas o México foi ao ataque e quase virou, já que Flores aproveitou cobrança de escanteio e cabeceou para fora.

Famosa por tradicionalmente apresentar um sólido sistema defensivo, a Itália se deparou com um ferrolho atrás do adversário e encontrava cada vez mais dificuldade. Se foi emocionante no primeiro tempo, o jogo passou a ser mais arrastado no decorrer da segunda etapa, até que Balotelli colocou novamente a Itália na frente.

Aos 32, De Rossi levantou a bola na intermediária para Giaccherini, que tocou de primeira na área para o atacante. Mesmo cercado por três defensores, Balotelli fez valer sua força física e arrematou para balançar as redes. Na comemoração, o jogador tirou a camisa. O México não conseguiu reagir, e Balotelli ainda foi ovacionado ao ser substituído por Gilardino.

Os comentários estão encerrados.