Black Friday: cuidado para não cair em armadilhas

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Economia, Segurança | Data: 28 nov 2013

Tags:, ,

por Paulo Anderson Rocha

black-friday-brasil-2013Nesta sexta-feira, 29 de novembro, acontece mais uma edição da “Black Friday”, que promete ser o dia do ano com os maiores descontos e melhores promoções. Iniciada nos Estados Unidos, a referência vêm se espalhando pelo mundo, sendo realizada no Brasil pela quarta vez.

Na última edição, em 2012, contudo, o que marcou a data não foram as promoções, mas as manobras de empresas para mascarar os preços de produtos e não oferecerem descontos reais aos consumidores.

Para coibir esse tipo de comportamento abusivo por parte das empresas e proporcionar melhores condições para os consumidores, a Câmara Brasileira de Comercio Eletrônico (camara-e.net) lançou o Código de Ética para o Black Friday (clique para conhecer o site), as lojas que aderiram ao código se comprometem a não realizar ofertas falsas e a divulgarem o preço real do produto.

Também é possível ter acesso a uma ferramenta de monitoramento de ofertas, que elenca os destaques das promoções.

Clique no “leia na íntegra” e confira cinco dicas criadas pelos Procons de São Paulo e Goiás para orientá-los nas compras desta Black Friday.

1) Pesquise: verifique os preços cobrados pelos serviços e produtos pelos quais se interessa nos sites das empresas que participam da Black Friday e de outros fornecedores, inclusive na data da liquidação. Assim, torna-se menor o risco de cair na armadilha de promoções que não são tão vantajosas como o anunciado.

2) Compare: veja a descrição do produto, compare-o com outras marcas e certifique-se de que ele supre suas necessidades;

3) Compras na internet: leia a política de privacidade da loja virtual para saber quais compromissos ela assume quanto ao armazenamento e manipulação de senhas e dados; depois, imprima ou salve todos os documentos que demonstrem a compra e confirmação do pedido, como comprovante de pagamento, contrato e anúncios.

4) Compras por impulso: não se deixe levar pelo apelo emocional da oferta e comprar itens dos quais não tem necessidade no momento, mas aparece na promoção como preço “tentador”. O valor pode se somar ao acúmulo de outras dívidas e tornar difícil o pagamento.

5) Direitos do consumidor: vale lembrar que o fato de a compra ser feita em uma liquidação não elimina os direitos dos compradores. Você tem prazo de 30 dias para reclamar de defeitos (caso o produto seja não durável) e 90 dias para reclamar caso o produto seja durável. Além disso, pode devolver compras feitas pela internet até 7 (sete) dias após o recebimento do produto independente do preço ou da ocasião da compra.

Com informações da EBC e dos Procons de São Paulo e Goiás

Os comentários estão encerrados.