SIMMP divulga Carta Aberta em defesa dos trabalhadores terceirizados

0

Publicado por Editor | Colocado em Manifesto Popular, Vit. da Conquista | Data: 21 set 2013

Tags:, , ,

da Redação

SIMMP 2O Sindicato do Magistério Municipal Público de Vitória da Conquista apóia a luta dos funcionários terceirizados da Rede Estadual de Ensino. Por isto estamos publicando na íntegra a carta aberta escrita por um grupo de professores do Colégio Polivalente a respeito da paralisação dos nossos colegas contratados. Confira o texto:
CARTA ABERTA – Escola Pública Estadual da Bahia, onde vamos parar?

Em 07 de setembro de 1822, foi o momento em que se culminou emancipação política do território brasileiro do Reino Unido de Portugal, agora Brasil um país independente, mas até que ponto?
Na Bahia, as escolas públicas estaduais, vivem problemas datados do inicio da colonização, que mesmo com a abolição da escravatura em 1888, ainda existem pessoas submetidas a trabalhar para o Estado, através de empresas terceirizadas, sem receber salário, férias e outros direitos trabalhistas. É o caso dos funcionários contratados para os serviços de limpeza, merenda escolar e de apoio nas escolas do estado.

Nos últimos tempos as escolas estaduais têm recebido trabalhadores contratados por empresas terceirizadas, o que tem sido um problema, não por conta do trabalho exercido por esses profissionais, mas pelo tratamento dado pelo estado aos mesmos. Estes são submetidos a baixos salários, instabilidade no emprego, condições precárias de trabalho, salários atrasados, etc.
A condição ruim, percebida por esta categoria, levou o grupo a paralisar em Vitória da Conquista e outros municípios do estado, as suas atividades. As escolas estaduais estão hoje sem funcionários para os serviços de limpeza, merenda e apoio de pátio, ficando assim inviável o seu funcionamento, haja vista que estes são serviços essenciais.

É preciso que o estado, que só pensa em cortar investimentos importantes, tenha uma política de valorização para esses profissionais de apoio a educação. É momento de se efetivar essa categoria no quadro de servidores do estado, não dá pra um dia ter merendeira outro não, um dia ter limpeza outro não, um dia ter pessoal de apoio no pátio outro não, um dia ter segurança outro não. Estas entre outras condições instáveis, geradas pelo estado, tem contribuído com o resultado ruim que temos em Educação, noticiado pela mídia diariamente.

Queremos um Brasil independente, com escola pública de qualidade, trabalhares respeitados e valorizados. O Estado da Bahia precisa urgentemente repensar o tratamento ruim dado aos profissionais da educação.
Assim somos solidários aos colegas contratados por empresas terceirizadas, para prestar serviços nas escolas do estado, pois acreditamos que é lutando que vamos conseguir nossa verdadeira independência.

Vitória da Coquista – BA, 17 de setembro de 2013.

Grupo de professores do Colégio Polivalente apoia a LUTA dos Colegas contratos por empresas terceirizadas.

Os comentários estão encerrados.