Cinema brasileiro experimental será tema de curso com Geraldo Sarno e Auterives Maciel Jr.

0

Publicado por Editor | Colocado em Cultura, Geral, Vit. da Conquista | Data: 22 ago 2019

Durante os dias 02 a 06 de setembro, o filósofo e professor Auterives Maciel Jr. e o cineasta e roteirista Geraldo Sarno ministram um curso com a temática “Do movimento ao tempo: uma panorâmica do cinema brasileiro”. A atividade ocorre na Sala Polivalente do Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima e faz parte da programação acadêmica da Mostra Cinema Conquista – Ano 14.

A singularidade do cinema brasileiro que se afirma na sua diferença será o tema deste curioso curso panorâmico. Nele, serão abordados o percurso de um cinema experimental que foi, aos poucos, explorando os recursos da imagem-movimento para conquistar, enfim, a sua radicalidade temporal.

A atividade acontece das 14h às 18h e é totalmente gratuita. As inscrições são limitadas e seguem abertas até o dia 23 (sexta-feira), podendo ser efetuadas por meio do link: https://linktr.ee/mostracinemaconquista.

Geraldo Sarno

Baiano de Poções, Geraldo Sarno criou uma vasta e importante obra cinematográfica, de “Viramundo” (1965) a “Sertânia” (2019). A partir dos anos 1990, dedicou-se a ministrar cursos de cinema, além de realizar a série “A linguagem do cinema” (1998-2016), composta por entrevistas com vários realizadores brasileiros, como Walter Salles, Daniela Thomas, Julio Bressane, Carlos Reichenbach, Ana Carolina, Ruy Guerra e Edgard Navarro. Geraldo é autor dos livros “Glauber Rocha e o cinema latino-americano” (1994) e “Cadernos do Sertão” (2006). A partir dos anos 2000, retornou ao processo de criação cinematográfica, dirigindo os filmes “Tudo isto me parece um sonho” (2008) e “O último romance de Balzac” (2010).

Auterives Maciel Jr.

Auterives Maciel Jr. possui doutorado em Teoria Psicanalítica pela UFRJ (2001), mestrado em Filosofia pela UERJ (1997) e graduação em Filosofia pela UERJ (1993). Atualmente é professor no Programa de Pós-Graduação em Psicanálise, Saúde e Sociedade, da Universidade Veiga de Almeida, no Rio de Janeiro, e no Programa de Pós-Graduação em Memória: Linguagem e Sociedade, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), campus de Vitória da Conquista. Também leciona na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Dirigiu o curta-metragem “A Nova Canaã”. Tem experiência na área de filosofia, crítica cinematográfica e psicanálise. Desenvolve pesquisas em estudos sobre subjetividade, atuando nos seguintes temas: filosofia, clínica, biopoder e pensamento. É autor dos livros “Pré-socráticos – A invenção da razão” (Ed. Odysseus, 2007), “O todo-aberto: duração e subjetividade em Henri Bergson” (Arquimedes Edições, 2017) e “Trauma e ternura” (org., ed. 7 Letras, 2018).

Mostra Cinema Conquista – Ano 14 tem o apoio cultural do Instituto de Radiodifusão do Estado da Bahia, da Diretoria Audiovisual do Estado, do Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, da TV Sudoeste, da Cervejaria Devassa e do Restaurante Maria do Sertão. Recebe o apoio institucional da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, através do Curso de Cinema e Audiovisual, Programa Janela Indiscreta e Sistema Uesb de Rádio e TV Educativas. A Mostra Cinema Conquista é uma produção da Movimenta Cultura e Arte e realização do Instituto Mandacaru de Inclusão Sociocultural. Tem o apoio financeiro da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista e do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

Os comentários estão encerrados.