Com a palavra o leitor (recado para vereador de Vitória da Conquista)

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 31 out 2015

Tags:, , ,

Miro CAiro

Meu nome é Marilia do Rosário Gomes Fernandes e queria mandar um recado para o vereador que está panfletando o Minha Casa, Minha Vida do Miro Cairo.

Senhor vereador,

Não tenho medo, moro no Condomínio Jacarandá e queria perguntar ao senhor se por um acaso vocês políticos ainda acham que nós somos dementes, idiotas ou alguma coisa parecida. Bem, vamos por partes.

1- Estamos a quase quatro anos cobrando melhorias, fazendo manifestações, fechamos o anel viário várias vezes, alguns de nós, mais exaltados e mais revoltados, xxxxxxxxxxxx, e mesmo assim, ninguém se importou com nossas manifestações, com nossas angústias e nossas dores.

2- Nenhum vereador vem aqui quando falta água, quando as ruas estão escuras, quando o lixo está tomando conta das ruas, praças e cercas, isso mesmo, eu disse cercas, os condomínios não são murados e qualquer um entra e sai a hora que quiser sem ser incomodado, principalmente bandidos.

3- Nenhum vereador, veio aqui saber o motivo de tantas mortes, tantos crimes tanta violência durante esses quase quatro anos.

4- Nenhum vereador se importou quando muitos escreviam nos recados do blog que os jovens não tinham nada para fazer nos condomínios e estavam partindo para as drogas e para o crime, que não tinha um projeto cultural nos condomínios para ocupar e formar o caráter da juventude, não tinha um projeto esportivo, aliás, nenhuma das seis quadras tem piso nem cobertura. Me responda aí, senhor vereador, qual é o esporte que dá para praticar sem piso? Ninguém da câmara se importou com isso durante esse tempo todo.

5- Quantas vezes pediram para alguém vir demarcar as garagens dos condomínios Acácia e Jequitibá? Hoje existem várias construções irregulares no local, lajes batidas sem responsável técnico, construções feitas de improviso, colocando blocos inteiros em perigo constante de desmoronamento, pessoas construindo em espaço de garagens dos outros, casas virando bares, mercados e outros comércios em vez de terem pessoas morando, e muitos outros absurdos como compra, venda e aluguel de casas e apartamentos com direito a corretores e atravessadores. Muitas pessoas denunciaram e ninguém se importou, nenhum vereador veio aqui ver de perto, nenhum vereador veio ver nossas angústias e tanta injustiça.

6- Nesse mesmo quiosque no condomínio Jequitibá que o senhor fez a reunião sobre os correios, está escrito bem grande: BASE COMUNITÁRIA DA PM. Nunca funcionou. Nenhum vereador se importou quando por muitas vezes pedimos que essa base funcionasse, que pelo menos ficasse dois policiais de plantão para que assim muitas coisas pudessem ser repreendidas, tráfico e uso de drogas combatidos e ter evitado a morte de muitos adolescentes, mas, nenhum vereador deu importância para nosso pedido, preferiram fechar os ouvidos e taparem os olhos para o sangue que foi derramado nos condomínios.

7- Senhor vereador, estamos longe dos bancos, das lotéricas, das farmácias, dos hospitais, do centro e de tudo que com certeza os vereadores estão muito perto, só que nenhum teve a sensibilidade de pelo menos imaginar como a vida é tão difícil em nossos condomínios, como tudo é longe e o fato de comprar um simples remédio de febre, se transforma em uma tarefa árdua, temos que no mínimos andar quase três km de ida e três km de volta para a farmácia mais próxima, isso se for de dia, porque se for de noite ou de madrugada, é impossível. Mas ninguém liga, nenhum vereador até hoje se importou com isso.

8- Existem muitos e muitos outros problemas, eu escreveria dezenas de folhas, mas tudo se resume na verdade de que o poder público (principalmente o senhor vereador) abandonou o Minha Casa, Minha Vida do Bairro Miro Cairo durante todos esses anos, e agora, que as eleições estão se aproximando, o senhor vem com essa conversa de reuniões com diretor de correio, posto para nossas correspondências serem enviadas e funcionário para receber nossas correspondências.

Pois bem senhor vereador, deixa eu ser clara: Nós não queremos um posto e um funcionário para receber nossas correspondências, primeiro porque com a falta de segurança, o posto será assaltado todos os dias, segundo porque não estamos no século XVIIII, nem tão pouco em Cuba para termos que nos deslocar todos os dias para um posto dos correios para ver se tem alguma correspondência. O que queremos, senhor vereador, é ser tratados como todo mundo é tratado, queremos que nossas ruas tenham nome e CEP como as outras tem, queremos que os carteiros entreguem nossas correspondências em nossas casas como acontece em todos os outros bairros, queremos ser tratados como gente e não mais como o gado eleitoral cego, surdo e mudo que vocês acham que ainda somos.

Senhor vereador, o Brasil está mudando, o senhor tem que rever os conceitos. Por mais que tentem isolar a gente, por mais que dificultam nosso direito de ir e vir, por mais que não melhoram nosso sinal de TV, de celular e de rádio, nós estamos dando um jeito de evoluir, de pensar, de procurar saber nossos direitos e principalmente que não somos obrigados a votar em ninguém, a gente vota em quem quiser.

Os comentários estão encerrados.