Com a palavra o leitor

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em transporte | Data: 22 set 2015

Tags:, ,

Pedro Henrique Martins Pereira

Mudança em linhas no Candeias deixa estudantes sem ônibus em Vitória da Conquista

DSC01256Desde o inicio do ano, após diversas mobilizações da comunidade, os moradores da rua Rio de Contas contavam com uma linha de ônibus lhes servindo. Era a então linha R09, fazendo o trajeto CENTRO x UESB (via Vog Cajaíba). Essa rua fica localizada nos bairros Candeias, rua onde funciona a Justiça do Trabalho, e tem como outros pontos de referência o Colégio Oficina e o CEMAE.

Além desses empreendimentos, que por si só já justificam uma linha de ônibus na localidade, existem outros 4 condomínios de médio porte nesta rua. Condomínios esses que passaram nos últimos meses a assumir um status de “universitário”, devido ao grande número de apartamentos ocupados por estudantes, atraídos pela proximidade com a Uesb e com a Ufba. Mas eis que essa semana somos surpreendidos com a péssima notícia de que a linha de ônibus R09 não mais iria incluir em seu trajeto passar em nossa rua, cerceando assim nosso acesso tanto para a Uesb quanto ao Centro da cidade.

Alega-se no site da Prefeitura que a linha foi substituída por outra, a linha R28 (Jardim Candeias x Centro). Ocorre que tal substituição é insuficiente, e os prejuízos de imediato já se apresentam:

1º – A linha R09 passava a cada 23 minutos, enquanto que a R28 passará apenas a cada 30 minutos;
2º – A linha R09 passava em frente a TODOS OS CONDOMÍNIOS, comodidade esta que não se repete com a linha R28, que passará apenas numa rua paralela aos mesmos;
3º – A linha R09 tinha um trajeto ágil, o mesmo não se pode dizer da linha R28 que passa em muitas outras localidades até chegar ao centro da cidade, quase que dobrando o tempo de viagem em relação a antiga linha R09;
4º – E por fim, a mais ingrata das alterações foi o fato da LINHA R28 NÃO IR ATÉ A UESB.

Dessa forma, aqueles estudantes que citei a pouco, que estudam na dita Universidade, precisarão caminhar de suas casas até ao CEMAE, cerca de 1 km, para pegar um ônibus, em uma rua erma, sem calçada, que de noite é escura e perigosa para os que ali transitam.

A própria comunidade fica sem saber a quem cobrar. Ora dizem que a decisão foi do SINTRANS, ora jogam a responsabilidade em cima da VIAÇÃO CIDADE VERDE, por fim devolvem a culpa para a PREFEITURA.

Aliás, a prefeitura de Vitória da Conquista se mostra bastante submissa aos interesses das viações de ônibus. Mantém o transporte de vans na ilegalidade, o serviço de moto-táxi sequer é cogitado, e o táxi é um serviço elitizado, dada a sua natureza intrínseca. Não bastasse o sistema integrado de passagem de ônibus, que funciona mais na teoria do que na prática, e os aumentos abusivos da passagem, que não acompanham a qualidade do serviço.

Muitos estudantes, assim como eu, vieram para essa localidade atraídos pela proximidade das Universidades (UESB e UFBA), mas contando também com o serviço de ônibus, que era regular e atendia nossos anseios. Caso essa situação perdure, muitos vão se ver forçados a sair daqui.

Os comentários estão encerrados.