Com casa cheia, Câmara discute regularização do transporte alternativo

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 04 maio 2016

Tags:, , ,

Da Redação

Sessao_Transporte_Alternativo_68Foto: Ascom Câmara

Na manhã desta quarta-feira (4), foi realizada na Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista uma audiência pública para discutir a regularização do transporte alternativo na cidade. O requerimento surgiu após reivindicação de vanzeiros que atuam no transporte de pessoas.

Em Vitória da Conquista, esse tipo de transporte é irregular e por isso é alvo, constante, de blitz e apreensões pelo Simtrans. Nesse sentido, os vanzeiros solicitam que o poder público municipal regularize a situação para que possam atuar na legalidade. De acordo com o presidente da Cooperativa do Transporte Alternativo, Gilmar Martinshá muito tempo os trabalhadores do transporte alternativo estão buscando a regulamentação desta modalidade de transporte.

Para os vanzeiros e alguns parlamentares, na cidade há espaço para ônibus e vans, pois, os dois juntos dariam melhores condições ao transporte coletivo em Vitória da Conquista, que é uma das reclamações da população. Isso porque, segundo, Paulo Sérgio Rodrigues,  diretor secretário da Cooperativa de Passageiros e turismo  Expresso, “em Vitória da Conquista tem localidades que não dá para ter ônibus”. Além disso, ainda de acordo com ele, “tem horários de pico que os ônibus andam cheios, mas tem momentos que a população fica horas esperando o ônibus que não passa porque tem que esperar o ônibus encher”.

Já o secretário municipal de Mobilidade Urbana, Luís Alberto Sellmann, apontou que o transporte coletivo urbano de Vitória da Conquista está entre os melhores do país. “Nós temos hoje o melhor sistema de transporte coletivo urbano da Bahia, com base em dados técnicos, e um dos melhores do país”, disse o secretário. Sellmann afirmou ainda que o Governo Municipal é contrário à regulamentação do transporte alternativo na cidade. “O sistema de transporte alternativa deprecia o sistema. Não vejo um especialista a favor da regulamentação. Cada ônibus corresponde a três vans, então é um problema de congestionamento de trânsito”, ressaltou.

 

Os comentários estão encerrados.