Com seca, região de Itapetinga já perdeu 25% do seu rebanho bovino

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Sudoeste | Data: 01 jul 2016

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

A imagem é lamentável, mas representa com fidelidade a situação que se encontra a região agropastoril de Itapetinga. Desde o último ano, a região, conhecida como a capital da pecuária, tem perdido seu status de principal criador de gado no estado. Os números são alarmantes, e apontam para a perda de 25% do rebanho.

A Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) calcula que desde janeiro de 2015, quando se iniciou o período da seca, mais de 126 mil cabeças de gado foram perdidas nos 14 municípios que compreende a região e tem Itapetinga como polo. Estes animais foram vendidos, colocadas para o abate, transportas ou morreram de fome.  Só os que morreram (29 mil animais), representam 17% das perdas.

Ainda segundo os dados da Adab, em novembro de 2015, foram registrados um total de 1.030.815,00 animais. Já no último dia 27 junho eram 904.373,00. Com isso, a região caiu para o quarto maior rebanho da Bahia.

Para o coordenador regional da Adab, Paulo Ferraz, a maior preocupação é quando se olha para o futuro. “Nem chegamos no período da estiagem e a situação já está em estado de emergência”, comenta.  O presidente da Cooperativa Mista do Médio Rio Pardo (Coopardo), Rômulo Coelho, que representa os pecuaristas, também avalia o efeito da seca na pastagem. “A pior consequência da seca, além da morte dos animais, é a devastação das pastagens, que levarão anos para ser recuperadas, se as chuvas não voltarem”, completa.

Enquanto soluções não são encontradas, imagens como a do vídeo que ilustra a matéria vão se tornando cada vez mais comuns na paisagem das fazendas daquela região.

Os comentários estão encerrados.