Conseg explica atraso em regularização de viatura em José Gonçalves

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Segurança | Data: 13 nov 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais
foto: arquivo BRG

DSC_1586Célio Barbosa, presidente do Conseg

O BLOG DA RESENHA GERAL procurou, na manhã desta sexta-feira (13), o presidente do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) para saber os motivos da demora na regularização da viatura doada para a Polícia Militar. O veículo, que será utilizado pela 92ª CIPM (Companhia Rural), atuará na segurança da região de José Gonçalves.

De acordo com o presidente do Conseg, Célio Barbosa, o processo de comodato (em que a entidade empresta o veículo por dois ou três anos ao Governo do Estado) demorou mais do que o normal principalmente pelo fato de ser um veículo seminovo. “Como o carro é seminovo, o tramite é mais demorado. Nós tivemos que transferir pro Conselho de Segurança, emplacar – o que demanda tempo no Detran –,transformar em carro oficial e depois plotar”, conta Célio. Ele também esclarece que um erro de digitação do documento de comodato contribuiu para a demora. “Por conta disso, o documento acabou retornando, mas já foi reenviado para Salvador e o veículo já deve ter sido incluído no CTF [Controle Total de Frotas] do Governo, que é o processo final, como os outros seis que nós já cedemos à polícia”.

Por fim, Célio Barbosa ressalta que entende a necessidade de uma viatura na localidade, mas destaca que o número reduzido de soldados é o principal problema para a Polícia Militar. “Nós sabemos que a comunidade de José Gonçalves anseia pelo funcionamento dessa viatura, mas nós temos que entender que a viatura por si só não resolve o problema da insegurança. Lá em José Gonçalves, tem sempre dois policiais atuantes e o Comando tem se esforçado para levar segurança à comunidade, mas temos que admitir que o contingente é pequeno, como em toda a cidade”.

Os comentários estão encerrados.