Durante racionamento, combate ao Aedes aegypti deve ser intensificado em Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 24 maio 2016

Tags:, ,

Da Redação

SCM_7650Foto: Divulgação Secom PMVC

Com o racionamento de água, iniciado nessa segunda-feira (23) em Vitória da Conquista, aumenta-se o uso de caixas d’água e outros reservatórios, já que, com medo de ficar sem o líquido, a população prefere estocar água.  Como noticiado pelo BLOG DA RESENHA GERAL, a venda sesses reservatórios já aumentou aproximadamente 40%.

Diante disso, as pessoas devem ficar alertas para outra questão: a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Quem está utilizando uma caixa d’água no chão para armazenamento, além de tampar direito, não deve deixar aberto o orifício de saída para o cano – padrão nos reservatórios de polietileno. Ele pode ser uma porta de entrada para o Aedes. Em caso de baldes abertos, é possível usar plástico, madeira ou telas de proteção para lacrá-los. O importante é se certificar de que não há nenhuma fresta.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica da cidade, em apenas um minuto com um recipiente de água aberto, o mosquito consegue pôr os ovos. E, ao contrário do que muitos pensam, os ovos não são depositados na água, mas sim na parte úmida da lateral do vaso. Por isso, é importante usar uma bucha com água sanitária nas bordas secas do vasilhame utilizado para estoque, auxiliando na remoção dos ovos que, porventura, sejam depositados enquanto se abre e fecha o tonel para transportar a água. Além disso, após esvaziar o recipiente que estava guardando a água, é fundamental higienizá-lo antes de enchê-lo novamente.

Outra dica do setor, é que as pessoas tirem pelo menos 10 minutos durante a semana para fazer uma vistoria em seu imóvel, verificando os pontos vulneráveis a acúmulo indevido de água, bem como observando as condições da água armazenada. Caso, por algum descuido, seja verificado a presença de larvas em algum vasilhame, lacre-o com muito cuidado e informe a situação ao Programa Municipal de Controle de Endemias pelo telefone (77) 3429-7421.

Os comentários estão encerrados.