E viva as mulheres!

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 11 mar 2013

Tags:,

Por Edvaldo Paulo de Araujo

img_4853-bn-1Adoro as mulheres!A meu ver e sob o olhar de um admirador, elas são a forca maior deste mundo. Não há na face da terra um ser tão especial. Com a sensibilidade e com uma visão através das lentes do amor igual as mulheres.Quando elas amam são incomparáveis em fidelidade e dedicação ao ser amado.Na criação dos seus filhos são de um amor imenso, de sacrifícios inigualáveis, de resistência na sua luta, que são comparadas a Deuses.Conheço historias magníficas de mulheres que quando se apaixonam nunca mais se entregam ao outro amor.Quando o ser amado se vai para outro lada da vida, se reclusa e vivem para sempre com as lembranças do ser amado em seus corações. São capazes de sobreviver nesta selva, sozinhas sem homens, mas quero ver nós homens vivermos sem elas. Um homem quando quer separar delas passam anos planejando, elas não, tomam a decisão e nos manda para fora de suas vidas.

“Não existem mulheres feias e sim as belas mulheres”…

Sou partidário desse pensamento que não sei quem é o autor. Elas trabalham o dia inteiro e ao chegar em casa, vem as  tarefas caseiras e ainda acham um tempinho para se arrumarem, para por um pouco de enfeite nas suas faces.Lutam sempre e diariamente e muitas vezes não sabendo o que é descanso.Viva elas, o que seria de nós sem elas?

 Brinco muito com alguns amigos que vivem numa luta diária para aumentar seus patrimônios. Digo a eles que trabalhem e trabalhem por quem realmente quem vai curtir são suas mulheres e ai ai entro com um simples exemplo: -voces já viram excursão de viúvos??Viajo o mundo inteiro e nunca vi, mas excursões alegres e descontraídas de viúvas o mundo está cheio. De besta amigos elas não tem nada.

Quem teve tamanha humildade de lavar os pés do mestre Jesus e depois beijá-los?Uma mulher. Quem teve a certeza da ressurreição de Jesus?Uma mulher. Apesar disso tudo as religiões nestes séculos cuidou de massacrá-las com seus preconceitos e insegurança no tocante a essas maravilhosas criaturas.

No dia 8 de março de 1857, operarias de uma fabrica de tecidos, situada na cidade norte-americana de Nova Iorque, incontestes e inconformadas com uma serie de discriminação entre elas uma jornada de trabalho de 16 horas diárias, execução de serviços igual ao homem e receber um terço do salário deles, ocuparam a fabrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho redução da jornada para 10 horas, salários iguais aos homens nas mesmas tarefas e um tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com a mais absoluta violência. As mulheres foram trancadas dentro da fabrica, que foi incendiada.Morreram carbonizada aproximadamente 130 mulheres, num ato bárbaro e desumano.

No ano de 1910, durante uma conferencia na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser “Dia Internacional da Mulher”, em homenagem às mulheres que morreram na fabrica em 1857.Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU(Organização das Nações Unidas)

Ao ser criado esta data, não se pretendia apenas comemorar, mas reconhecer que o mundo deveria mudar o tratamento em relação às mulheres. Na maioria dos países realizam-se conferencias, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual.O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe, um dia terminar com o preconceito e a desvalorização da mulher.

Mesmo com tantos avanços, elas ainda padecem,sofre de muitos males, principalmente a violência masculina, jornada excessiva de trabalho. Muito se conquistou, mas muito ainda há para ser conquistado e modificado nesta historia.

Recentemente a presidente Dilma tomou uma decisão contrariando seu antecessor e admirador de ditadores, votando contra o Iran na ONU em detrimento de muitos fatores, mas principalmente porque uma mulher recentemente recebeu a punição de ser apedrejada com a acusação de traição. Espero que nossa presidente leve o Brasil para outro rumo, principalmente se afastando desses regimes ditatórias que não só respeitam as mulheres mas o ser humano em geral.

No dia 24 de Fevereiro de 1932, o Brasil instituiu o voto feminino. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas para cargos nos poderes executivo e legislativo.

Quebrando paradigma recentemente o nosso querido prefeito Dr. Guilherme, empossou como secretária de finanças de Vitória da Conquista a minha amiga e colega contadora e conselheira do CRCBA a Dra. Mercia a primeira mulher a ocupar este importante cargo. Estive também  na posse da Dra.Maria Helena,a primeira delegada deste órgão nesta região.Sem falar na nossa presidenta Dilma Roussef, a primeira mulher a ocupar a presidência do Brasil, elas vão conquistando espaço, chegando com carisma,sutileza,leveza, com o jeito feminino de comandar e muita competência vão abrindo caminho para vitorias maravilhosas.Recentemente também o Conselho Federal de Contabilidade, fora brindado com uma mulher extraordinária no poder a Dra.Maria Clara Cavalcante Bugarim, mudando o rumo da contabilidade no Brasil e elevando o nome do nosso órgão com vitorias maravilhosas.A mesma coisa em diversos CRCs e na Bahia não poderia deixar de ser, ocupando a Presidencia a Dra.Maria Constança Carneiro Galvão. Elas estão chegando…..elas estão anunciando dias melhores, porque só elas sabem promover isso.

Sou muito Balzaquiano,quando era bem jovem, só gostava de namorar mulheres mais maduras. “Papai Balzac dizia, Paris inteira repetia: Mulher, só depois dos trinta”

Por detrás de todo grande homem há sempre uma mulher, diz um adágio popular. Penso diferente…

…………………………………………………………. Ao lado de todo grande homem existe sempre, uma grande mulher.

Os comentários estão encerrados.