Em crise, Governo da Bahia confisca parte dos salários de professores

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação | Data: 22 dez 2014

Tags:, , ,

da Redação

Ilustração: Gooogle

ProfessoresDurante todo este ano a oposição denunciou a situação de falência do Governo da Bahia tendo que cortar recursos das universidades estaduais, paralisar obras por falta de repasse de recursos, falta de pagamento a terceirizados e etcétera. Não só os professores foram atingidos com medidas duras de corte de férias e até confisco de salários que foi denunciado pela Adusb – Associação dos Docentes da Uesb. Na tarde desta 2ª feira (22), o sindicato dos professores distribuiu a imprensa uma nota intitulada Governo faz confisco na folha de pagamento e Adusb aciona jurídico. Confira a nota:

 

Governo faz confisco na folha de pagamento e Adusb aciona jurídico

 

O governo da Bahia demonstra mais uma vez seu desrespeito ao funcionalismo público ao apresentar no contracheque de dezembro um confisco em cerca de 50%. Diversas denúncias sobre a situação foram feitas à Associação dos Docentes da Uesb (Adusb), que ainda na sexta (19 de dezembro) entrou em contato com a Coordenação de Pagamentos da Uesb para cobrar esclarecimentos. O setor informou que a devolução será feita em conjunto com o 1/3 de férias, no dia 2 de janeiro. Segundo comunicado da Secretaria de Administração (Saeb), ocorreu uma falha no processamento da folha e “o ressarcimento da quantia será realizado com brevidade nos próximos dias”.

 

Para os docentes assistentes e auxiliares foram confiscados o adicional noturno. Os professores nas classes de adjunto, titular e pleno tiveram uma redução ainda maior, atingindo o incentivo por titulação e adicional noturno. A Adusb considera a situação como grave, pois ao anunciar o reembolso para o dia 2 de janeiro, o governo desconsidera os compromissos financeiros firmados pelos trabalhadores anteriormente.

 

A Assessoria Jurídica do sindicato foi acionada e informou que “há uma legislação específica que impede a concessão de liminar contra o poder público que implique no pagamento de verbas”. Desse modo, fica inviabilizada a entrada de ação antes da data anunciada para o ressarcimento. A Adusb está atenta ao problema e o jurídico tomará as medidas cabíveis para que a categoria não sofra prejuízos.

 

Halanna Andrade
(77) 3424 1035

Os comentários estão encerrados.