Em entrevista coletiva, Polícia Civil apresenta dois dos acusados do sequestro dos pastores

0

Publicado por Editor | Colocado em Polícia | Data: 20 jan 2016

Tags:, ,

Da Redação
foto: Rafael Gusmão

DSC_0510
Na tarde desta quarta-feira (20), a Polícia Civil realizou uma entrevista coletiva para apresentar à imprensa os dois acusados do sequestro dos pastores que já estão presos. Fábio de Jesus Santos e Adriano Silva Santos confessaram participar do crime que vitimou a pastora Marcilene Sampaio, e sua sobrinha, Ana Cristina, e que deixou gravemente ferido o pastor Carlos Eduardo.

EdmarSegundo os acusados, eles participaram da ação a pedido do pastor Edmar da Silva Brito, que, como o BLOG DA RESENHA GERAL informou, queria matar a família do pastor por vingança. O crime foi motivado por uma briga do passado em que ocasionou a divisão da igreja onde todos congregavam. Pelo fato da maioria dos fiéis acompanharem o pastor Carlos Eduardo e sua esposa, Edmar ficou magoado e planejou os assassinatos.

De acordo os depoimentos de Fábio e Adriano, as vítimas foram seguidas quando saíam de um culto em direção ao sítio em que moravam. A intenção era assassinar os dois pastores e quem mais tivesse com eles na residência. No entanto, o carro que Carlos Eduardo estava apresentou defeito e ele desceu do veículo para verificar o problema.

Foi nesse momento que as vítimas foram abordadas pelos três homens. Carlos Eduardo foi colocado dentro carro dos suspeitos e seguiu pela estrada com um dos criminosos. O outro suspeito e o pastor Edmar ficaram ao lado da professora e da sobrinha dela às margens da rodovia. No local, Edmar teria matado as duas mulheres a pedradas. O pastor Carlos Eduardo conseguiu fugir após provocar um acidente, ao se jogar na direção do veículo em que estava.

Segundo os suspeitos já presos, eles acompanharam Edmar (foto ao lado) na ação por amizade, pois acreditavam que era apenas para dar um susto nas vítimas. Fábio e Adriano ainda afirmaram que o plano todo foi arquitetado por Edmar, que também foi autor do duplo homicídio, o único acusado que ainda está foragido.

Os comentários estão encerrados.