Embasa divulga nota sobre vazamento de esgoto que levou contaminação para a porta do Hospital Unimec

0

Publicado por Editor | Colocado em Saúde | Data: 19 set 2013

Tags:, , ,

da Redação

SAMU-ESGOTO-B

Na semana passada foi exibida uma foto de integrantes da equipe do SAMU 192, na matéria com a manchete Esgoto, Samu 192, paciente e hospital internando um paciente no Hospital Unimec, tendo dificuldades devido a uma enxurrada de dejetos de um esgoto das Ruas Bruno Bacelar e Monte Castelo no Alto Maron que corria em frente aquela unidade hospitalar. A Embasa enviou para a nossa redação e para a Rádio Clube FM (95,9) uma nota esclarecendo o problema. A matéria visou tão somente alertar as autoridades competentes sobre o grave risco de infecção. Os hospitais brasileiros lutam para reduzir os riscos de infecção hospitalar e o flagrante não deixa dúvidas sobre as preocupações aqui registradas. Leia abaixo a nota da empresa.

Nota de esclarecimento da Embasa

A Embasa informa que, na última semana, após a ocorrência de uma fraca chuva, foram registradas solicitações para manutenção da rede coletora de esgoto localizada entre as ruas Bruno Barcelar e Monte Castelo, no bairro Alto Maron, por conta de vazamento. Técnicos identificaram que a rede estava obstruída por conta do mau uso do equipamento, que não foi dimensionado para receber água da chuva nem lixo doméstico por parte da população. Somente neste mês, a Embasa registrou cerca de 30 obstruções nesta região.
Embora várias ruas atingidas pelo efluente (Avenida São Geraldo, Avenida Otávio Santos, Rua Ascendino Melo) estejam localizadas distantes do local do vazamento, a topografia da cidade e o desenho da malha viária contribuíram para que o esgoto percorresse um caminho natural até encontrar um local para desaguar.
Ainda neste mês, a Embasa iniciará uma série de intervenções nesta região para redirecionar o fluxo do esgoto para outro interceptor com maior capacidade de transporte.
Para minimizar o uso indevido da rede, uma ação está sendo preparada junto ao Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema). O órgão ambiental deverá fazer a identificação dos imóveis irregulares e retirar os pontos de descarte de águas pluviais na rede coletora de esgoto. Com isso, a Embasa espera diminuir a ocorrência de extravasamentos nesta região.
Por fim, a Embasa ressalta o uso adequado da rede coletora precisa da contribuição da população. O vaso sanitário não deve ser utilizado para o descarte de materiais como absorvente, alimentos, preservativo, papel higiênico, fralda descartável, cabelo, cotonetes ou ponta de cigarro. Também não deve ser utilizado para jogar restos de comida ou óleo na pia da cozinha. Atitudes simples como essas evitam que o esgoto vaze na rua e cause um problema de saúde pública e de meio ambiente.

Os comentários estão encerrados.