Grevistas da Educação já perderam metade do salário

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Vit. da Conquista | Data: 05 ago 2018

Tags:, ,

da Redação

“Onde o sindicato é forte o ensino é fraco”, autor desconhecido

Os professores e servidores lotados na Secretaria de Educação, que aderiram a greve do Simmp – Sindicato do Magistério, que foi iniciada no dia 20 de agosto, já perderam metade dos seus respectivos salários. Já são 17 dias de paralisação.

A Secretaria de Administração já anunciou a medida, e a Secretaria de Educação vem monitorado os faltoso para que a medida de  corte de salários seja aplicada.

Reunião

O Governo Municipal tem reunião marcada nesta segunda-feira (6), para avaliar o  movimento grevista. Em carta aberta, a Prefeitura esclareceu, conforme trecho a seguir: O Simmp reivindicou 6,81% de reajuste salarial sobre o vencimento. Para cumprir o limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), em uma demonstração de responsabilidade e prudência com as contas públicas, a Prefeitura assegurou os reajustes de 2,76% no salário e 5% no auxílio-alimentação retroativo a maio, garantindo, assim, a recomposição da inflação e evitando perdas para os servidores – o que trará um impacto na folha de R$ 5.000.000,00 (cinco milhões de reais), ainda neste exercício, com base no mês da campanha salarial (de maio a dezembro/2018).

STF/Corte salarial

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu no dia 13 de junho sobre as providências que podem ser tomadas pelo poder público quando servidores entram em greve.

O decreto foi mantido por maioria do colegiado o que significa que servidor que fizer greve pode ser punido e ter os dias descontados.  Entre os pontos do decreto estão a possibilidade de o governo determinar corte de ponto em dias não trabalhados e a contratação de pessoal por tempo determinado, diante da necessidade do “interesse público”.

MP

Segundo informações, o MP – Ministério Público, diante da exposição da Prefeitura, que alegou brutal queda na arrecadação, e a LRF – Lei de Responsabilidade Fiscal, deu parecer pela ILEGALIDADE DA GREVE. A Justiça deverá se manifestar nesta segunda-feira.

Assembleia

No site do Simmp, os profissionais da Educação estão sendo convocados para uma assembleia, que será realizada na Câmara de Vereadores, as 8h30, desta segunda-feira. A greve é política, e o PT e PCdoB continuam alimentando e manipulando o sindicato para que o irresponsável movimento continue.

“A greve é irresponsável, perversa e cruel, contra as crianças e os seus pais”, tem reafirmado o prefeito Herzem Gusmão (MDB). O prefeito ainda tem divulgado o que ouviu em um encontro da FNP – Frente Nacional de Prefeitos: “Onde o sindicato é forte o ensino é fraco” (autor desconhecido).

Os comentários estão encerrados.