Guilherme Menezes oficializa perseguição na Prefeitura

0

Publicado por Editor | Colocado em Política, Vit. da Conquista | Data: 02 jun 2014

Tags:, , ,

Editorial

EdwaldoSecretário Edwaldo Alves deverá ser exonerado a qualquer momento por não apoiar candidato do prefeito

O prefeito de Vitória da Conquista continua emplacando para os incautos e desavisados que é um democrata na essência. Ledo engano. Guilherme Menezes semeou a política do medo, revanche e perseguição. Nem os companheiros escapam da sua pequenez política. Na campanha de 2012 utilizou de métodos inimagináveis para sua imagem de santo, muito bem cultivada pelos seus seguidores e marqueteiros.

A mais nova vítima está sendo preparada para ser descartada sem nenhuma cerimônia. Trata-se de Edwaldo Alves, tributarista que veio do Estado de São Paulo para elevar rapidamente o orçamento da cidade de um pouco mais de R$ 30 milhões para mais de R$ 300 milhões – e hoje ultrapassa a casa de mais de R$ 400 milhões. Alves é sem dúvida o técnico, na atualidade, mais qualificado e competente do PT em Conquista.

Errou ao assimilar o estilo arrogante (o modo petista de governar), mas não se pode tirar dele a competência. A decisão do Sr. Menezes em afastá-lo da administração, segundo informações de bastidores, foi a de não seguir o seu candidato a deputado estadual. Em um bar/lanchonete, um vereador da base aliada, declarou abertamente que já está certa a exoneração de Edwaldo Alves da Secretaria de Governo.  O prefeito e a vítima tentam esconder o fato que expõe a fraqueza do gestor fadado a encerrar a carreira política sem galgar posto mais elevado. Teve chance, mas não soube cultivá-la. O não apoio as candidaturas de Waldenor Pereira (federal) e José Raimundo Fontes (estadual) é outra decisão e demonstração de um ‘lider’ que não tem grandeza nas suas ações políticas.

Os comentários estão encerrados.