Herzem Gusmão: “o que vão inventar agora?”

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Política, Vit. da Conquista | Data: 28 fev 2016

Tags:, , ,

Banner Expoconquista

da Redação

HERZEM-GUSMÃO1

No Facebook, em tom de desabafo, o deputado estadual Herzem Gusmão (PMDB), após repercussão das mais positivas da decisão do TSE que o livrou da condenação de inlegibilidade por 8 anos, deixou a seguinte mensagem: “Diziam em 2014 que eu não poderia ser candidato. Depois, disseram que se eu fosse candidato, não poderia ser votado. Se fosse votado, os votos não apareceriam. Se os votos aparecessem, eu não poderia ser eleito. Se eu fosse eleito, não poderia tomar posse. Se eu tomasse posse, eu não ficaria no cargo. E essa mentira toda me prejudicou, mas estou aqui e o TSE fez justiça. Deus é fiel!”

As manifestações de apoio chegam de amigos e correligionários de Vitória da Conquista e dos quatro cantos do Estado da Bahia – que também comemoram a vitória do parlamentar conquistense no TSE. De Itapetinga, chegou uma mensagem por telefone do ex-prefeito Michel Hagge,  que traduz muito bem o momento. “Herzem estava na fazenda e não pude ligar pra você para lhe parabenizar, e comemorar a vitória na Justiça Eleitoral. Você foi o melhor deputado que já escolhi para apoiar e representar Itapetinga”, disse Michel Hagge.

O deputado acredita que outra vitória está próxima em relação ao mandato que poderá ser oficializado para que ele deixe a condição de suplente. “Deus é fiel! Creio que o mandato logo será garantido”, disse Gusmão.

Em relação as insistentes tentativas dos adversários em tentar impedir as suas atividades na vida pública indagou: “O que vão inventar agora?”. O parlamentar disse que agora trabalha com a finalidade de unificar as oposições em Conquista. “Conversei esta semana com ACM Neto, o melhor prefeito do Brasil, e disse a ele, que em Vitória da Conquista o meu nome como pré-candidato está colocado, sem imposição, e que estou certo que marcharemos unidos nas eleições deste ano”, disse.

Os comentários estão encerrados.