Hospital recua e decide manter menino com agulhas no corpo na UTI

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 26 dez 2009

Folhapress

O menino de dois anos que está internado desde o último dia 13 com agulhas alojadas no corpo na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Ana Néri, em Salvador, iria para a enfermaria na manhã deste sábado, mas o hospital recuou na decisão e a criança irá permanecer na UTI por questão de segurança, já que seu quadro clínico é considerado bom.

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, a decisão foi tomada em conjunto pelo diretor da unidade, Roque Aras e pela coordenadora de pediatria Isabel Guimarães. A alegação é que a enfermaria é coletiva, enquanto na UTI a criança fica preservada de exposição. Mais cedo, o hospital informou que a criança tinha saído da UTI e ido para a enfermaria.

Ainda de acordo com o hospital, o menino já brincou e andou com a ajuda de fisioterapeutas neste sábado. A mãe da criança fica o tempo todo ao seu lado. O estado do menino é estável e ele ainda se alimenta apenas com líquidos, mas seu quadro evolui positivamente.

O menino, que já passou por duas cirurgias para a retirada dos objetos, deve ser submetido a uma nova operação na próxima semana.

Na última cirurgia, realizada na quarta-feira (23), foram retiradas 14 agulhas localizadas no intestino, bexiga e fígado. No último dia 18, foram retirados quatro objetos localizados próximos ao coração e pulmão.

Na próxima semana, os médicos decidem quando a criança será submetida a uma nova operação, desta vez, para a retirada de agulhas alojadas na região da coluna vertebral.

Três pessoas foram presas acusadas de envolvimento com o caso, investigado pela Polícia Civil de Ibotirama (BA): o padrasto da vítima, Roberto Carlos Lopes, 30, que confessou ter introduzido as agulhas no enteado em um ritual religioso, Angelina dos Santos, 47, amante dele, e Maria Nascimento, que diz ser mãe de santo.

Escreva um Comentário

Faça o login para publicar um comentário.