Invasão no Aparecida: Cori rebate acusações de Bibia

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Política | Data: 09 out 2015

Tags:, , , ,

por Mateus Novais
foto: Roberto Silva

DSC_1157Nas últimas semanas o clima esquentou entre os vereadores Edjaime Rosa ‘Bibia’ (PSDB) e Professor Cori (PT). Após acusações do tucano contra o petista, envolvendo a situação de terrenos invadidos no bairro Nossa Senhora Aparecida, o Professor Cori procurou a Rádio Clube (FM 95,9) para rebater as acusações de Bibia.

No dia 19 de setembro, em entrevista na Rádio Clube, Bibia havia afirmado que cabos eleitorais ligados ao seu colega de casa estavam vendendo terrenos localizados no Parque da Serra do Peri-peri. “Ele conhece quem vendeu. E as pessoas que estavam vendendo como grileiro de terra, recebendo propina para vender terrenos para os moradores, essas pessoas são cabo eleitoral do Vereador Cori”, apontou Bibia.

Em entrevista ao radialista Herzem Gusmão, nesta sexta-feira (9), o Professor Cori rebateu as acusações. “O vereador foi infeliz e faltou com a verdade. Nunca debati em nenhuma discussão de terreno. Nunca me utilizei de cabo eleitoral, como disse o vereador, para propor e iludir ninguém. É necessário que a gente faça política de uma forma honesta”, disse Cori, que completou: “Depois que eu tomei conhecimento dessa entrevista, eu procurei a comunidade, que nos convidou para uma reunião, ocorrida no dia 26 de setembro, onde a comunidade nos relatou que nenhum vereador da situação ou oposição debateu sobre esse assunto”.

Questionado como estava a situação dos moradores, em meio a essa discussão, o vereador petista apontou que há uma disputa judicial envolvendo o Município e o proprietário do terreno, já que a Prefeitura, em 1999, quando criou a área de preservação ambiental, entrou com o pedido de desapropriação. “Temos que buscar uma solução, porque houve investimento daquelas pessoas. Entendemos que, já que as pessoas construíram ali, é porque precisam de um programa de habitação e ao mesmo tempo nos deparamos com a lei que estabelece [o local] como área de preservação. Então, temos que preservar a lei e preservar as pessoas no seu direito de moradia”, apontou o Professor Cori.

Os comentários estão encerrados.