Militância do contracheque se cala na Câmara de Vereadores

0

Publicado por Editor | Colocado em Política, Vit. da Conquista | Data: 19 set 2015

Tags:, ,

da Redação

A turma do contracheque parou de vaiar após advertência na Sessão Especial feita por Marcelo Guerra,  do Grupo Independente

LucioAeroporto

O PT perdeu a militância espontânea em todo Brasil e aqui em Vitória da Conquista não tem sido diferente. Na manhã desta sexta-feira (18), por ocasião da Sessão Especial sobre a licitação para conclusão das obras da segunda etapa do aeroporto, vários funcionários da Prefeitura protagonizam cenas lamentáveis.

O deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB) trouxe de Brasília, e não foi contestado pelo deputado Waldenor Pereira (PT), documento da Secretaria da Aviação Civil. (…) Contudo, acerca dos recursos necessários para as obras complementares, informo que os projetos ainda estão em andamento sem orçamento definido. O cenário atual de contingenciamento pode impactar, porém o Governo do Estado está também empenhado junto com a SAC para garantir recursos para esse importante aeroporto para a Bahia e para o País.

A militância convocada, e que compareceu com intuito de aplaudir os deputados governistas, e vaiar os oposicionistas, foi surpreendida quando Marcelo Guerra, integrante do Grupo Independente, saiu em defesa do direito do deputado Lúcio Vieira Lima falar e ler o documento, que fez cair por terra as declarações propaladas nos meios de comunicação  que tudo está resolvido.

Empenho

O deputado Lúcio Vieira Lima, quando solicitado pelo presidente do Movimento Conquista Pode Voar Mais Alto, José Maria Caires, para resolver um entrave na SAC na gestão do ministro Moreira Franco, conseguiu resolver o problema para que as obras da primeira etapa, construção da pista, chegasse ao atual estágio. Recentemente voltou a SAC, e solicitou para o aeroporto Pedro Otacílio de Figueiredo um ILS  – para evitar cancelamento de voos. O atual gestor, ministro Eliseu Padilha (PMDB/RS), informou que nada poderia fazer já que o Governo da Bahia rompeu contrato de 30 anos com a Infraero. A  Reyco,  empresa privada administra na atualidade o atual aeroporto de Vitória da Conquista.

 

Silêncio e ordem

O silêncio e a ordem foram restabelecidos no Plenário Carmem Lúcia, quando Marcelo Guerra – de forma contundente afirmou que aqueles que se comportavam de maneira inadequada, distante da civilidade, eram funcionários da Prefeitura que deveriam estar no trabalho. Ameaçou conclamar e denunciar ao Ministério Público o fato o que fez a turma do contracheque bater retirada e parte das cadeiras ficaram vazias.  A prática de convocar funcionários com intimidação e ameaça de demissão, tão criticada no passado, continua dando sinais evidentes que continua nos tempos de hoje.

Os comentários estão encerrados.