Militares ocupam espaço em 21 áreas do Governo Federal

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 22 jan 2019

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é PEL-1.gif

Editorial

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), participa da comemoração do 73 aniversário da Brigada de Infantaria Pára-quedista, na Vila Militar em Deodoro.Foto Fernando Frazão/Agência Brasil

Durante todo o ano de 2018, significativa parcela do povo brasileiro pedia a volta dos militares ao poder. Logo a preocupação de analistas, jornalistas e políticos. Seria uma defesa cega do retorno a ditadura?

A descrença dos brasileiros era evidente com o fracasso da classe política mergulhada em profunda crise, após as revelações da Operação Lava Jato. Na campanha política do ano passado, e na greve dos caminhoneiros, foram várias manifestações espontâneas pela volta dos militares.

No voto os militares receberam o reconhecimento com a vitória do Capitão e do General Mourão.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi rápido ao anunciar a presença de vários militares no seu Governo. Outra medida impactante, foi o convite para integrar a equipe formulado ao juiz Sergio Moro.

São 45 os militares nomeados ou prestes a serem nomeados no governo de Jair Bolsonaro. São capazes e estão preparados para atender os anseios da sociedade. Sem ditadura, e sem derramamento de sangue, no voto, o povo brasileiro mudou a Nação.

Levantamento da Folha de SP mostra que os militares estão espalhados por 21 áreas, inclusive a assessoria da presidência da Caixa, gabinete do Ministério da Educação, diretoria da Itaipu e presidência do conselho de administração da Petrobras.

Os militares, para a alegria dos brasileiros que clamavam pela volta deles estão comemorando. Eles estão no Dnit, a Suframa, a presidência da Funai e em 7 ministérios: Secretaria de Governo, Defesa, Minas e Energia, Infraestrutura, GSI, CGU e Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Os comentários estão encerrados.