Estudante de Medicina é condenada por fraude no sistema de cotas da Uesb

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Justiça | Data: 31 mar 2016

Tags:,

por Mateus Novais

UESB1

Uma estudante do curso de Medicina da Uesb foi condenada por pratica de fraude no sistema de reserva de cotas adicionais para o grupo de quilombolas. A estudante, Maiara Aparecida Oliveira Freire, apresentou uma declaração falsa de que era moradora de uma comunidade quilombola do município de Livramento de Nossa Senhora.

Conforme informações do Ministério Público da Bahia (MP-BA), após sua aprovação a estudante, ao realizar sua matrícula, apresentou uma declaração da Presidente da Associação do Desenvolvimento Comunitário Cultural Educacional e Social do Quilombo de Rocinha e Região, Maria Regina Bonfim, que informava que a estudante acusada residia no Povoado Rocinha. Ainda segundo o MP-BA, o documento fez constar uma declaração falsa, uma vez que a acusada não residia naquele local.

Após apuração, em que foram ouvidas testemunhas, todas residentes no Povoado Rocinha-Itaguaçu, foi constatado que a estudante tem uma boa situação socioeconômica, tendo em vista que seu pai é proprietário de uma concessionária de motos e de carros em Livramento. O MP-BA ainda apontou que Maiara Aparecida sempre residiu em área nobre da cidade daquele município.

Em contato com a Promotora de Justiça de Vitória da Conquista, Carla Medeiros dos Santos Santoro Nunes, o BLOG DA RESENHA GERAL foi informado que a setença contra a estudante saiu nessa quarta-feira (30). Maiara Aparecida Oliveira Freire foi condenada a 2 anos de prisão por Falsidade Ideológica. Como se trata de réu primária, a pena foi convertida em trabalhos comunitários e pagamento de multa no valor de um salário mínimo.

O juiz também comunicou a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia sobre a decisão, a quem caberá se a estudante terá sua matrícula cancelada.

Os comentários estão encerrados.