Ministério Público investiga superlotação em presídios de Vitória da Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Segurança | Data: 18 abr 2018

Tags:, ,

Da Redação

Dois inquéritos civis foram instaurados nessa segunda (16) pela 14ª Promotoria de Justiça de Vitória da Conquista busca apurar a superlotação e as condições carcerárias do Conjunto Penal de Vitória da Conquista e do Módulo Feminino do Conjunto Penal Advogado Nilton Gonçalves. De acordo com dados estatísticos nomeados de “mapa da população carcerária”, divulgado pela Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização na última terça-feira (10), as duas unidades penitenciárias estão com excedente carcerário.

Conforme as informações divulgadas no Bahia Notícias, no Conjunto Penal Vitoria da Conquista, que tem a capacidade para abrigar 750 pessoas, 900 estão reclusas, com excedente de 150 pessoas. Já no Advogado Nilton Gonçalves, há o excedente de 116 detentos. Na ala feminina, são 73 presidiárias, mas o documento não esclarece quantas vagas existem na unidade para o módulo.

Mesmo diante desses números, a situação nas duas unidades de Vitória da Conquista estão longe de ser as piores do estado quando o assunto é superlotação. No ranking baseado no último documento da pasta, a Penitenciária Lemos Brito é a pior do estado, com 774 pessoas de excedente, abrigando mais do que o dobro de sua capacidade. Ela é seguida do Conjunto Penal de Itabuna, com 637 de excedente, quase chegando ao número total de sua capacidade, que é de 670 presos. Em terceiro lugar, aparece o Conjunto Penal de Feira de Santana, com 615 presos. Em quarto lugar está o Conjunto Penal de Teixeira de Freitas, que abriga 429 detentos além de sua capacidade. E em quinto está a Cadeia Pública de Salvador, com 335 de excedente.

Os comentários estão encerrados.