Mirtes Chemello é condenada a 6 anos em regime aberto

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Justiça | Data: 18 dez 2014

Tags:, , ,

por Mateus Novais

MIRTESNa tarde da última quarta-feira (17), Mirtes Chemello, foi condenada a 6 anos de prisão pela morte do seu amante, o empresário Reginaldo Alves Ferraz, em 2006.  Reginaldo foi assassinado com requintes de crueldade pelo marido de Mirtes, Valdir Chemello (62 anos), e outros comparsas. Mesmo com a condenação, Mirtes cumprirá a pena em regime aberto.

A acusação conseguiu provar que Mirtes atraiu o Reginaldo à residência do casal, no bairro Recreio, para um encontro amoroso. No local, Valdir o aguardava acompanhado de outros homens. Levado para uma fazenda no município de Barra do Choça, Reginaldo foi torturado, morto a tiros e queimado.

Por ter apenas atraído a vítima para o local, Mirtes foi condenada a 9 anos por homicídio simples. Como ela não tem antecedentes criminais, a pena foi reduzida para 6 anos. Por já ter cumprido dois anos de prisão no Presídio Regional Nilton Gonçalves, ou seja 1/3 da pena, foi concedido o direito de cumprir a pena em regime aberto.

O principal acusado pelo criem, Valdir Chemello, está cumprindo pena em regime domiciliar por problemas de saúde. Até hoje, ele não revelou os nomes dos comparsas que o ajudaram a matar o empresário de 30 anos.

Regime aberto

No regime aberto, o preso cumpre a pena em casa de albergado, que é um presídio de segurança mínima, ou estabelecimento adequado. Neste caso, os presos permanecem no local apenas para dormir e aos finais de semana, e exige-se que ele trabalhe ou prove que tem condição de ir para o mercado de trabalho imediatamente após a progressão.

Os comentários estão encerrados.