Moradores fecham Av. Jadiel Matos em protesto contra “situação de abandono”

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 13 maio 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais
foto: Roberto Silva

IMG_8098

Os moradores dos condomínios do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ no bairro Campinhos voltaram a fechar a Avenida Jadiel Matos contra a “situação de abandono” em que julgam viver. Os moradores dos condomínios Campo e Campo Verde apontam a falta de acesso aos Correios, limpeza pública, transporte, escolas, postos de saúde e segurança. Mas o estopim do protesto da manhã desta quarta-feira (13) foi o esgoto que corre a céu aberto em frente às casas.

Segundo a moradora do Residencial do Campo, Jeane Santos Cardoso, “tem um esgoto que fica na Avenida Jadiel Matos que sempre estoura e o mau cheiro é insuportável, deixando os moradores desanimados até mesmo para fazer suas refeições diárias”. A moradora também aponta que as residências foram recebidas com felicidade e satisfação, em 2013, mas que “no decorrer do tempo” perceberam “diversas dificuldades”.

Ela elenca alguns destes pontos:

  1. CORREIOS: A grande maioria dos moradores não recebe suas correspondências, quando recebem é por via dos antigos endereços ou pelos endereços de familiares e amigos.
  2. RUAS LIMPAS: Até o presente momento não foram destinados garis para fazerem a limpeza das ruas.
  3. TRANSPORTE PÚBLICO: Moramos em um lugar muito distante do centro, do CEMAE, da UESB, principalmente. Necessitamos de melhorias no transporte, pois temos trabalhadores que saem de suas residências muito cedo e chegam ao trabalho exaustos. O itinerário é cansativo e os ônibus vivem lotados. Para a nossa localidade foram destinadas duas linhas de transporte público (R27 – Campo Verde, que normalmente passa de 1 em 1 hora, e R14 – Jardim Valéria, que demora em média de 40 a 50 minutos para chegar no condomínio).
  4. CRECHE e ESCOLA: Os filhos dos moradores dos condomínios Campo e Campo Verde são deslocados para as escolas e as creches mais próximas, pois não foram feitas as instalações para atender a essas crianças, ficamos no aguardo de providências quanto a construção de creches e escolas.
  5. PONTOS COMERCIAIS: Precisamos de farmácias, lotéricas, supermercados, feiras, entre outros, pois a distância muitas vezes faz com que andamos bastante para comprarmos o que necessitamos para o nosso dia a dia.
  6. POLICIAMENTO: A partir do momento que existe em média de mil casas e 4.500 moradores, entendemos que é necessário que se tenha policiamento fixo, permanente para dar qualidade de vida e segurança à população deste local. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), é necessário um policial para cada 250 habitantes.
  7. POSTO DE SAÚDE: Até o presente momento estamos utilizando o Posto de Saúde do bairro Jardim Valéria, que não atende a demanda da população local.

Os comentários estão encerrados.