Mundo azul, vida doce, pessoas felizes

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Manifesto Popular, Mundo, Saúde | Data: 14 nov 2013

Tags:, ,

unidos-pelo-diabetesHoje, 14 de novembro, é o Dia Mundial do Diabetes e o Blog da Resenha Geral não poderia deixar de apoiar a causa que é simbolizada nesse dia, em que se busca alertar população e governo para a doença e para a busca de políticas pública e de um diagnóstico precoce.

Para isso, contamos hoje com a participação especial de uma colaboradora cujo texto você acompanha abaixo!

Por Líliam Cavalcanti*

Líliam Souza Viana CavalcantiSegundo a sabedoria popular, todo homem, para ter uma vida completa, deve plantar uma árvore, escrever um livro e ter um filho. Será que é só isso mesmo? E se não tivermos saúde para realizar esses feitos e desfrutar dos resultados?

Tal adágio é admirável, uma vez que seu significado vai muito além da simples realização das três ações descritas: quando plantamos uma árvore – ou várias – estamos contribuindo sobremaneira com a sustentabilidade do nosso planeta e com o bem-estar das gerações vindouras; o nobre ato de escrever um livro concretiza e eterniza um conhecimento que poderia se perder com o tempo, caso não fosse transcrito; ter um filho é com certeza uma das maiores dádivas e todos nós temos uma capacidade inerente de educá-lo, seja ele biológico ou não.

No entanto, essas ações não determinam a nossa felicidade; ora, muitos não têm, por exemplo, a oportunidade de escrever um livro, todavia, arrastam multidões para o bem, ensinam com o seu exemplo sem nunca ter escrito uma frase, sem nem ao menos saber escrever. Levando para uma linguagem mais poética e metafórica (e não menos lógica), o mesmo ocorre com o plantio de uma árvore e com o nascimento de um filho. Na verdade, é muito fácil plantar uma árvore; árduo é o trabalho de cultivá-la e de acompanhar o seu crescimento. Ter um filho, conforme foi dito, é uma das maiores dádivas e a maior e mais sagrada de todas as responsabilidades; desse modo, nossa felicidade não será completa nem nossa missão concluída se não formos exímios pais, contribuindo direta e positivamente para a formação dos nossos filhos.

A felicidade plena se instala num âmbito que transcende esses feitos. Uma vida saudável é o que, definitivamente, será determinante para galgarmos esse nível de felicidade, aliás, uma boa saúde nos permite a realização não só das três ações supracitadas, mas de muitos outros sonhos e objetivos, além de nos contemplar com a maravilhosa sensação de ver o resultado, muitas vezes a longo prazo, de tudo o que plantamos, escrevemos e de todo o amor que espalhamos.

Hoje é 14 de novembro e não por acaso este texto está sendo publicado. Esta data foi definida pela Federação Internacional de Diabetes (IDF), entidade vinculada à Organização Mundial de Saúde (OMS), como o Dia Mundial do Diabetes, em resposta ao alarmante crescimento da doença em todo o mundo. Em 2007, a Assembleia-Geral da ONU aprovou a resolução nº 61/225, considerando o Diabetes um problema de saúde pública e conclamando os países a divulgarem esse dia como forma de alerta e os governos a definirem políticas e suporte adequados para os portadores da doença (Fonte: Ministério da Saúde – www.portal.saude.gov.br). Segundo dados da OMS o Diabetes já afeta cerca de 246 milhões de pessoas no mundo!

Só esperar por políticas públicas mais eficazes é uma situação muito cômoda para nós. Os portadores da doença podem viver mais e melhor quando há um diagnóstico precoce e uma correta orientação sobre formas de tratamento, controle e alimentação, o que reduz as complicações crônicas da doença, como cegueira, insuficiência renal e amputações.

Não importa se você tem uma saúde perfeita ou se possui alguma doença, por exemplo, Diabetes. Cuide-se todos os dias! A busca por uma melhor saúde é – deve ser – uma luta cotidiana, repleta de atitudes preventivas. Comece hoje a mudar seus hábitos alimentares, a praticar alguma atividade física, e, por favor, transmita esses conselhos às pessoas que você ama e mesmo às que você não conhece… A causa é de todos. Vamos pintar o mundo de azul!

Afinal, a vida deve ser doce sem ou apesar do Diabetes. Vida amarga combina com fraqueza, sofrimento, decepção e estas são características comuns àqueles que não enxergam e/ou não estão dispostos a superar os desafios de fazer pequenas e grandes coisas, como plantar uma árvore, escrever um livro, ter um filho… viver de maneira saudável (em todos os sentidos) e ser feliz!

* Líliam é graduanda do Curso de Direito pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia e há cerca de dois anos foi diagnosticada com Diabetes e, desde então, ajusta à vida e os hábitos. O texto é uma contribuição para a campanha mundial do Diabetes.

Os comentários estão encerrados.