Nova empresa de ônibus esta chegando para operar em Vitória da Conquista; ex-funcionários da Vitória devem ser contratados

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral, transporte, Vit. da Conquista | Data: 20 maio 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é PEL-1.gif

Da Redação

Fonte:B.N.Freitas

Em breve as linhas emergenciais do transporte público de Vitória da Conquista, será comandada por uma nova empresa. Atualmente esse transporte vem sendo feito pela Viação Cidade Verde. A Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, segue trabalhando para resolver o problema do transporte no que se refere ao emergencial, e a solução está prestes a se concretizar.

Segundo as informações de um blog da cidade, uma nova empresa do interior de São Paulo, a “Viação Rosa” chegou a Vitória da Conquista para operar no emergencial. Alguns veículos da empresa já começaram a chegar na cidade.

Outra ótima noticia, é que uma das exigências do prefeito Herzem Gusmão (MDB), para a Viação Rosa opere no município, é que ela contrate os ex-funcionários da Viação Vitória que se encontram até o momento desempregados. A empresa teria sinalizado de forma positiva para que isso aconteça, até porque ela vai precisar de mão de obra qualificada e que já conhece o sistema.

A empresa no dia 13 de abril desse ano retirou seus carros das linhas R-17, Lagoa das Flores x Centro; R-03, Pradoso x Centro; D-42 Lagoa das Flores x Uesb; R-06 e Senhorinha Cairo x Centro, e informou ainda que no dia 31 de maio abandonaria definitivamente o emergencial.

Para não deixar a população desses bairros sem o transporte, a prefeitura assinou um contrato de emergência com a Viação Novo Horizonte, e entrou com Ação Tutelar Cautelar, determinando a Viação Cidade Verde a continuar atuando na cidade.

Com a medida, autorizada pela Juíza da 1ª Vara da Fazenda Pública de Vitória da Conquista, Dr.ª Simone Chagas, a empresa deve permanecer operando o Lote 1, que pertencia a Viação Vitória.

O documento oficial proíbe a Viação Cidade Verde deixar de operar total ou parcialmente nos próximos 60 dias, sob pena de pagamento de multa diária de R$ 2 mil, por cada veículo tirados de circulação.

Os comentários estão encerrados.