Obras na Fonte Nova começam em fevereiro

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Esportes | Data: 08 jan 2010

Tags:, , , ,

do Bahia Notícias

As obras para o erguimento no novo estádio da Fonte Nova, que abrigará as partidas do mais importante torneio de futebol do mundo em Salvador, podem ser antecipadas de março para fevereiro. A expectativa foi relatada ao Bahia Notícias pelo secretário estadual extraordinário para Assuntos da Copa do Mundo, Ney Campello. Conforme o titular, os trabalhos podem ser iniciados antes do que previa o cronograma em virtude do adiantamento da firmação do contrato entre o Estado e o consórcio Odebrecht/OAS para o próximo dia 22.

“Mas isso ainda depende de uma definição do consórcio. De qualquer forma, em fevereiro haverá a apresentação de todo o cronograma da obra até 31 de dezembro de 2012”, comemorou o gestor, que ainda brincou com uma declaração do Governo do Distrito Federal. A administração do governador José Roberto Arruda propagou esta semana que Brasília estava à frente das demais sedes por lançar a licitação para reforma e ampliação do Estádio Mané Garrincha para 70 mil lugares. “O projeto foi alvo de duras críticas. Como pensar em manter um estádio desse porte em uma cidade em que o maior time é o Brasiliense? Mas eles responderam que utilizarão a praça como espaço de eventos”, disse.

Implodido e demolido

O processo para destruição do atual Estádio Octávio Mangabeira, bem como do Ginásio Balbininho, contará com uma combinação de procedimentos. O secretário Ney Campello espera que o consórcio Odebrecht/OAS, vencedor da licitação, acate as sugestões do arquiteto contratado pelo Estado para elaborar o projeto de construção da nova arena. “Vai ser uma combinação de técnicas de implosão, demolição e demolição assistida com máquinas. A ideia é implodir o anel superior e demolir o inferior. Mesmo se não houver a antecipação, a nossa determinação é que o processo seja executado no início de março”, detalhou.

A execução, de acordo com o titular estadual, será feita de modo que os bens tombados do entorno, as redes de água e energia, o metrô e, inclusive, as placas e homenagens da antiga Fonte Nova, como a estátua de Pelé, sejam preservados. “Esse procedimento tem que ter um cuidado rigoroso para evitar problemas. Devemos ter uma espécie de envelopamento do estádio para garantir a segurança das pessoas e dos empreendimentos. Aos ambientalistas eu digo até que fiquem tranquilos, pois seremos muito responsáveis. Não faremos corrida de 100m rasos contra qualquer cidade. Para nós o fundamental é garantir o prazo e executar os trabalhos com segurança”, assegurou.

Escreva um Comentário

Faça o login para publicar um comentário.