Os filhos e as complexidades

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 12 maio 2019

Tags:

Por Alberto David

Os filhos nasceram para singrar os mares da vida, correr seus próprios riscos e viverem suas próprias vidas. Certos de que muitos levarão ao mundo o que eles aprenderam durante sua estadia na casa dos pais. Mas a principal provisão estará no interior de cada um, ou seja, na capacidade de querer ser feliz ou se acomodar para a vida. Na segunda hipótese, não, nunca terão uma felicidade plena, está na física . O lugar mais seguro em que um barco ancora é no porto, mas a embarcação não foi feita para permanecer ali. Chega o tempo que é preciso soltar as amarras. E o barco veleja, se solta ao mar.

Os pais têm o dever de preparar os filhos para o mundo, pois são estes que fazem suas escolhas, nascem dos pais para serem cidadãos do mundo.

Os pais podem querer o sorriso dos filhos, mas não podem sorrir por eles. Podem desejar e contribuir para a felicidade deles, mas não podem ser felizes em seu lugar. Ou, melhor dizendo,os pais não podem traçar o destino dos filhos.

O Homem está para o trabalho, assim como o trabalho está para o homem. É preciso começar com os seus próprios passos e não descansar nos passos que os pais caminharam uma vida inteira para cuidá-los.

Há tempo para tudo. Tempo de sair do porto e velejar em busca das suas próprias conquistas, das prosperidades, plantar a semente e cuidar de sua árvore. Traçar uma nova família .

Deus não nos daria os filhos só para vê-los como uma tela de natureza morta, posta na parede da nossa casa para mostrar aos outros o quão são bonitos e coisa e tal . A proposta de Deus é outra coisa. É algo bem maior …

Filhos têm mais é que honrar os pais, coisa que não vemos nos tempos de hoje. É muito pouco para quem renuncia uma vida inteira para se dedicar, se preocupar com os filhos.

Os pais não querem prêmios, nem sequer gratidão, e sim que eles também possam viver .

Os comentários estão encerrados.