“Poesia pichada, uma flor nasceu na rua.”

0

Publicado por Editor | Colocado em Cultura, Sudoeste, Vit. da Conquista | Data: 05 set 2013

Tags:, , ,

por Valentina Vaz

“O que as paredes pichadas têm pra me dizer? O que os muros sociais têm pra me contar?” 

murosEstava andando na rua, em um daqueles momentos que você se permite andar despercebida, tentando descobrir algo novo ou não enxergar nada a frente.  De repente, aquela coisa que sempre esteve ali, naquele muro mal acabado que você olha todos os dias, mas que nunca tinha te causado nenhuma sensação resolve falar: “O amor foi inventado pelos loucos”, era a frase pichada de vermelho de um jeito qualquer, como quem quer deixar avisado que a Cultura Informal, tão marginalizada e esquecida, ta aí pra levantar a cabeça baixa de toda essa gente que passa todos os dias apressada pelas ruas.

Depois disso comecei a pensar, já imaginou se deparar com frases de amor durante a frieza do dia a dia? Se desligar por um momento daquela conta pendente, daquele prazo esgotando, daquele problema mal resolvido, por um simples recado no muro, de alguém que, sem perceber, compartilhou gratuitamente a arte pra todo e qualquer olho que tenha coragem de desviar o olhar do chão, sem ter medo de não ver onde pisa e olhar um pouquinho pra linha fora do eixo do asfalto?

Confira o texto e a agenda cultural:

A banda O Rappa, há muito já faz essas perguntas: “O que as paredes pichadas têm pra me dizer? O que os muros sociais têm pra me contar?” Pois é, já parou pra pensar que, naquelas frases soltas, além de poesia, tem um grito de desabafo, querendo acordar a sociedade pra um mundo de coisas invisíveis? Acho que, se a cada piche, algum olho se virasse pra ele, toda alma seria renovada nos muros, toda boca daria aquele sorrisinho de canto ao viajar nas frases lidas. Teríamos uma legião de pedestres reflexivos e sorridentes.

É por isso que, decidi, depois de hoje, que eu prezo pela Cultura Informal, tanto quanto pela Cultura Formalizada dos livros publicados e dos grandes artistas consagrados. A cultura das ruas tem muito a dizer e os muros pichados são só uma pontinha do iceberg.

Quem diria, dentro da selva de pedra: “poesia pichada, uma flor nasceu na rua.” Na rua e em mim. Floresci o resto dia, me sentindo louca, amante do amor, como quem acha que criou em si mesmo o sentimento mais louco e lindo dessa vida.

AGENDA CULTURAL

ORQUESTRA CONQUISTA SINFÔNICA – Seleção de jovens para participarem do projeto Orquestra conquista sinfônica.

Inscrições até 08 de setembro, na Secretaria de Cultura ( 3424-8560) ou pelo site ocs.vit.conquista@gmail.com

Teste de seleção: 09 de setembro – 15 as 19hrs.

Local: Memorial Régis Pacheco.

Recarregue – Bandas: A Folha, Semente Nativa e Complexo Ragga; Intervenções artísticas de slackline, skate e bike.

Local: Concha acústica do Centro de Cultura Camilo de Jesus Lima.

Data: 07 de setembro.

Ensaios de Música Brasileira – Fellipo Rocha.

Local: Centro de Cultura Camilo de Jesus Lima.

Data: 12 de Setembro, 19hrs.

Muralha de Aço – Documentário sobre o Presídio Nilton Santos

Exibido pela TV UESB, 18:30.

 MOSTRA CINEMA CONQUISTA

Em cartaz: A beira do caminho – 4 e 5 de Setembro.

Mazzaropi – 4 de Setembro.

Colegas – 4 e 6 de Setembro.

Entre Vales – 4 de Setembro.

O dia que durou 21 anos – 5 de Setembro.

Dossiê Jango – 5 de Setembro.

A memória que me contam – 5 de Setembro.

Uma história de amor de fúria – 5 e 6 de Setembro.

Ferrolho – 6 de Setembro.

Doce Amianto – 6 de Setembro.

Meu Pé de Laranja Lima – 9 a 18 de Setembro.

Mais informações em: http://mostracinemaconquista.com.br

 

 

Os comentários estão encerrados.