Blog da Resenha Geral » Arquivo do Blog » Prefeitura discute com Embasa criação do Plano Municipal de Saneamento Básico

Prefeitura discute com Embasa criação do Plano Municipal de Saneamento Básico

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 09 ago 2018

Tags:, ,

banner alfa park

Da Redação
foto: divulgação Ascom PMVC

Nessa quarta-feira (08), o prefeito Herzem Gusmão esteve na sede da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), em Salvador. A comitiva do Governo Municipal foi recebida pelo presidente da Embasa, Rogério Cedraz. O principal objetivo do encontro foi discutir a criação do Plano Municipal de Saneamento Básico, que deve ser elaborado por meio de uma parceria entre as duas instituições.

Conforme as informações divulgadas, esse Plano, por sua vez, é um desdobramento do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano, que o município vem desenvolvendo com a Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia (Ufba).

Segundo o presidente da Embasa, o investimento da Empresa depende dos planos. É por meio deles que é possível saber quais são as áreas de vetores de crescimento do município e onde deve se investir, para assim melhorar a prestação do serviço em Vitória da Conquista.

Além disso, o prefeito Herzem Gusmão aproveitou a oportunidade para levantar outras necessidades urgentes do município. “Colocamos também como uma questão importantíssima o esgotamento sanitário do loteamento Terras do Remanso. Já conseguimos o do Herniqueta Prates, e agora é a vez do Terras do Remanso. Colocamos que a Embasa resolva o problema do distrito de José Gonçalves, onde ela tem mil clientes, que é exatamente um sistema de esgotamento sanitário que foi colocado de forma equivocada e vai ser todo desativado”, enumera.

Somando-se a isso, a Prefeitura mantém em discussão com a Embasa outras parcerias, como a cessão da área conhecida como “Penicão”, para construção de um parque municipal; ações de revitalização do Rio Verruga; e uma relação de troca, na qual a Prefeitura possa destinar o chorume produzido no aterro sanitário para a Empresa, enquanto essa destine ao aterro o lodo advindo do tratamento das águas.

Os comentários estão encerrados.