Prefeitura reage e determina rompimento do contrato emergencial com a Viação Cidade Verde

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 12 abr 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é candeias_premium_350.gif

da Redação

Em reunião realizada na manhã desta sexta-feira (12), o prefeito Herzem Gusmão (MDB), determinou que o contrato emergencial com a Viação Cidade Verde não fosse renovado.

O anúncio da empresa em abandonar as linhas da Lagoa da Flores, Pradoso, Fazenda Santa Marta e no bairro Senhorinha Cairo, divulgado em cards que não foram negados pela empresa, provocaram imediata reação do Governo Municipal.

Caso ocorra a suspensão das linhas, a Viação Cidade Verde, será avisada do impedimento de continuar operando o Lote 1, que pertencia a Viação Vitória. A medida será aplicada imediatamento já para segunda-feira (15).

“A Prefeitura atendeu a Cidade Verde em 100% do que foi reivindicado em reuniões. O aumento da tarifa para R$ 3,80, isenção do ISSQN e fiscalização do transporte clandestino foram viabilizados”, vem declarando o prefeito Herzem Gusmão quando entrevistado pela mídia conquistense.

O prefeito condenou a divulgação dos cards que intranquilizaram a população. Outra atitude da empresa foi reafirmar que poderá deixar de operar todo o Lote 1 que era da Viação Vitória.

“A empresa tem sido deselegante e sempre com postura ameaçadora. Já determinei providências para substituí-la”, disse Herzem, que revelou ainda:

“Em recente pesquisa os nossos técnicos, com o apoio de um especialista da Semob de Salvador – observaram e constataram que a empresa vem operando algumas linhas com ineficiência”, disse o prefeito. A fiscalização será dura com especialistas em transporte coletivo.

Fiscalização / Vans

A fragilidade na fiscalização foi provocada por decisão liminar da Justiça, que proibiu apreensões das vans que praticam o transporte ilegal. Outro motivo, é que a Polícia Militar, só vem disponibilizando uma equipe para a tarefa de impedir a clandestinidade do transporte de passageiros feito pelas vans.

Os comentários estão encerrados.