Produtores de caprinos e ovinos de Anagé participam de workshop na Uesb

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Sudoeste | Data: 05 mar 2015

Tags:, , , , ,

SONY DSCUma caravana de produtores rurais de Anagé visitou a Universidade nesta quinta-feira(5). Em uma parceria com a Secretaria de Agricultura do município, a proposta foi apresentá-los ao projeto de extensão Procriar, que tem o objetivo de executar ações que levem conhecimento aos produtores rurais de toda a região.

Durante a visita, os produtores tiveram a oportunidade de conhecer caprinos e ovinos com um desempenho diferenciado, que são o resultado de vários fatores trabalhados pelo Procriar. Para a evolução genética desses animais, que são colocados à disposição dos produtores, são utilizados reprodutores ou o processo de inseminação artificial. No entanto, para alcançar os benefícios esperados, o projeto tem também o cuidado com o ponto de vista ambiental, buscando reduzir o impacto negativo e despertando nos produtores o cuidado com a alimentação dos animais.

Desde 1997, o Procriar vem sendo desenvolvido no campus de Vitória da Conquista e, segundo o coordenador da ação, o professor do Departamento de Fitotecnia e Zootecnia (DFZ), Jurandyr Cruz, durante esse período, cerca de 40 municípios têm sido atendidos, com um cadastro em Vitória da Conquista que chega de 80 a 100 produtores. “As ações do projeto envolvem a vinda do produtor à Universidade, a motivação, mostrar pra eles o que é uma coisa mais avançada do ponto de vista técnico, que esteja dentro da realidade da produção do semi-árido, nada que não seja aplicado ao produtor, e daí a gente volta essas ações pra dentro das comunidades. Nós fazemos, por exemplo, o levantamento sanitário, a identificação dos problemas enfrentados na propriedade e a busca por soluções para, com isso, melhorar a produtividade dos animais”, explica o coordenador.

SONY DSCOs resultados do projeto são visíveis em realidades como a do produtor rural de Anagé, José Nilton. “Primeiro a gente criava por criar, hoje a gente tem a certeza de que, se trabalhar direitinho com esse conhecimento, a gente não precisa sair para trabalhar fora, dali a gente tira o pão de cada dia. Quando o projeto foi até nós, eu tinha sete animais, com a ida de um carneiro mestiço, daqui pra lá, que eu tinha visto pela televisão e fiquei encantado, eu cheguei a ter 70 animais. Hoje, eu ainda diminuí a quantidade, pensando apenas na qualidade”, conta o produtor que teve o primeiro contato com o Procriar em 2009.

Para os visitantes desta quinta que estão iniciando sua relação com o projeto, a expectativa e a esperança são baseadas na credibilidade do saber gerado na Universidade. “O conhecimento que a gente tem é o do dia a dia do trabalho. É muito importante ter a Uesb como parceira, porque, com o estudo e a tecnologia, ela tem o saber para nos ensinar. Com esse conhecimento que é levado até nós por esses professores, somos ajudados e acho que vamos avançar muito”, otimiza o produtor Nelson dos Santos.

*Informações Ascom Uesb

Os comentários estão encerrados.