Plantio na região do “Casulo”

Cuidar da Serra do Periperi é garantir qualidade de vida aos munícipes. E nesta terça-feira (17), Dia de Proteção às Florestas, a Prefeitura de Vitória da Conquista pode declarar com firmeza que está protegendo muito bem o Parque Municipal da Serra do Periperi.

As medidas adotadas desde o ano passado são indispensáveis para a proteção do maior bem ambiental, histórico e cultural do município. Além de manter o sítio ecológico de preservação ambiental protegido por lei, a Administração Municipal realiza um trabalho de reflorestamento das áreas degradadas.

Plantios na Serra – Há menos de um mês foram plantadas 180 mudas nativas no bairro Nova Cidade, na área da Serra do Periperi. Infelizmente, as mudas foram arrancadas. “Agora, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente realiza um trabalho de Educação Ambiental de forma integrada com as escolas do entorno para plantar, em breve, muito mais mudas”, revelou a secretária da pasta, Luzia Vieira.

Cerca de mil mudas de plantas nativas já haviam sido plantadas na região do “Casulo” (Povoado da Batalha) no final de 2017. Nesse mesmo ano, a área localizada na Cidade Maravilhosa também foi reflorestada e a nascente do Bebedouro da Onça recebeu 100 mudas nativas.

“São ações de proteção, preservação e sustentabilidade para recuperar as áreas degradadas dentro da poligonal da Serra’’, declarou Luzia.

Melocactus conoideus, que existe apenas em uma área localizada no alto da Serra do Periperi

Manutenção das espécies– Para auxiliar nessa tarefa, a Secretaria de Meio Ambiente conta com o herbário Sertão da Ressaca, situado na própria Serra do Periperi. O equipamento desenvolve atividades relacionadas à produção de mudas de árvores nativas e espécies não originárias da região. Em 2017, o herbário tinha mais de 12 mil mudas cultivadas para reflorestar espaços que foram devastados.

O trabalho visa manter essas espécies para que elas não deixem de existir. Assegura, assim, o equilíbrio ecológico da Serra do Periperi. Um bom exemplo é a Melocactus. A Melocactus conoideus, ou “cabeça-de-frade”, como é popularmente conhecida, pertence à família das cactaceae, e existe apenas em Vitória da Conquista, em uma área localizada no alto da Serra do Periperi. Por ser uma das espécies que corre risco de extinção, o herbário possui uma preocupação constante em assegurar a sua reprodução.

Outra atividade do herbário que merece destaque é o levantamento florístico da Serra. As informações obtidas pelo levantamento contribuíram para o Plano de Manejo da Serra do Periperi, que está em estágio de conclusão. Nele, é feito o diagnóstico do local e a partir daí são elaboradas propostas para amenizar ou até mesmo solucionar os impactos ambientais da área em questão.

Proteção ao rio – No momento, o Governo Municipal dá também os primeiros passos para a revitalização do Rio Verruga. O pontapé inicial para a implantação de um parque ambiental para preservação do rio foram os serviços de limpeza e terraplanagem às margens do curso de água e o plantio de ipês e árvores frutíferas. Atualmente, 120 mudas são plantadas para forração do solo na área. De acordo com a secretária de Meio Ambiente, as últimas chuvas auxiliaram neste plantio.

Para o prefeito Herzem Gusmão, o marco histórico dessa gestão será a revitalização do Rio Verruga: “Ao longo dos anos, ouvi falar muito da revitalização do rio, mas não vi ações concretas neste sentido. E mesmo depois de tantas agressões, ele consegue ainda chegar com vida na Bartolomeu de Gusmão. Por isso, determinamos, por meio de portaria, que aquela área seja uma área de preservação pública”, assegurou o prefeito.