‘Queremos os três pontos’, diz técnico do Vitória da Conquista sobre duelo com Bahia

0

Publicado por Editor | Colocado em Esportes | Data: 15 fev 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner-candeias-premium.gif

Bahia Notícias

Vivendo um bom momento, após duas vitórias consecutivas, o Vitória da Conquista terá um duro desafio neste domingo (17). O Bode recebe o Bahia no Lomantão, pela sexta rodada do Campeonato Baiano. O técnico, Elias Borges reconheceu o favoritismo do adversário seja com o time A ou o B e disse que dará o devido respeito, porém ele mira nos três pontos diante do Tricolor.

“O Bahia é o favorito em qualquer situação. Com o time A ou o time B, o Bahia é sempre o favorito. O gigante da capital é Série A e a gente vai dar o respeito que ele merece, mas vamos buscar o resultado. Estamos dentro do nosso domínio e queremos os três pontos até porque nos deixaria numa condição muito favorável dentro da competição. Mas volto a frisar que é um jogo difícil. Em qualquer circunstância que o Bahia venha vamos ter muitas dificuldades”, afirmou em entrevista ao Bahia Notícias.

O Vitória da Conquista ocupa a quinta posição com sete pontos, um a menos do que o Flu de Feira, que é o quarto abrindo o G-4, e cinco a mais do que o último colocado Juazeirense. Para surpreender o Tricolor, Elias Borges acredita que o Vitória da Conquista precisa errar o mínimo possível e ter o domínio do jogo.

“Como falei pros jogadores, jogar contra o Bahia é totalmente diferente. Com todo respeito com os adversários que já jogamos, mas o Bahia tem jogadores mais qualificados, tem um treinador competentíssimo que é o Enderson Moreira. O quanto a gente errar menos, melhor. E temos que ter uma melhor posse de bola. Quanto propor o jogo, vai depender muito da circunstância do jogo. A gente entende que o time precisa procurar ter o domínio da partida, porque nesse caso a gente corre o risco de ser surpreendido dentro de casa”, disse.

Sobre o provável time do Bode que entrará em campo diante do Tricolor, Elias Borges preferiu fazer mistério. Ao longo da semana, três reforços foram integrados ao elenco. Os meias Patuta e Paulinho Le Petit e o atacante Tety já participaram dos treinamentos. Porém, até o fechamento da matéria na manhã desta sexta (15), os nomes de Patuta e Tety foram publicados no BID da CBF e eles estão à disposição do treinador.

“Ainda não tenho. É quebra-cabeça. Essa semana a gente estava consertando o time para ver se será o mesmo, porque chegaram alguns reforços e estamos observando desde quarta-feira para tomarmos uma posição. Eu já treinei mudando algumas peças… Nem eu sei. Temos dois modelos de jogo e ainda vou definir”, falou.

No último compromisso, quando bateu o Jequié por 1 a 0, pela quinta rodada, o Vitória da Conquista começou a partida com Geovane; Tiago Baiano, Keynan, Sílvio e Gabriel; Fábio Buru, Luiz Henrique, Fagner e Arthur Calculé; Eduardo e Tatu.

A chegada de Elias Borges deu um novo ânimo ao time do Vitória da Conquista. Antes da chegada do comandante, o Bode vinha de duas derrotas e um empate. Após a igualdade na reestreia, a equipe venceu as duas últimas partidas e saltou da lanterna para a quinta posição na tabela.

“Quando nós assumimos o time estava numa situação crítica, porque em último lugar não é uma situação agradável. Primeiro fizemos um trabalho para levantar a autoestima dos jogadores, motivá-los e mostramos para eles que nada estava perdido e só dependia deles. Aí fizemos um trabalho psicológico e emocional com os jogadores. Dissemos para eles que o que interessava naquele momento era o resultado, não importava a maneira como o time jogasse, com tanto que no final a gente saísse vencedores. Os jogadores absorveram bem aquilo que nós passamos e tivemos essas duas boas vitórias que nos deixa numa situação bastante confortável no momento. É claro que o sinal amarelo ainda está aceso, mas a gente entende que daqui para frente se somarmos pontos, poderemos pensar em coisas melhores daqui para frente”, explicou.

Os comentários estão encerrados.