Rodoviários rebatem nota da Viação Cidade Verde

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em transporte | Data: 14 nov 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_1528

Logo após a empresa de ônibus Viação Cidade Verde emitir comunicado repudiando a greve de seus funcionários, o Sindicato dos Rodoviários de Vitória da Conquista (Sintravc) se posicionou. Em nota, o Sintravc afirmou que é “uma entidade que, além de presar pelo bem estar dos rodoviários, não age de modo leviano e sem estar resguardado pela Lei”.

O Sindicato também rebateu a acusação da empresa de que não havia informado os órgãos competentes sobre as paralisações dentro dos prazos estabelecidos pela Justiça. “Todas as nossas paralisações foram previamente informadas aos setores competentes de Vitória da Conquista, conforme a Lei no período de 72 horas de antecedência. Em nossa sede, dispomos de documentos que confirmam os comunicados”, completa o comunicado.

Confira a nota completa:

O Sindicato dos Rodoviários de Vitória da Conquista e Região – Sintravc, vem, por meio deste, esclarecer mais uma vez a toda a comunidade o que está acontecendo no que diz respeito a situação da Viação Cidade Verde.

Em assembleias realizadas na sede do Sindicato com os funcionários da empresa, com a presença de advogados do nosso setor jurídico, a maioria dos presentes se mostraram de acordo em insistir nas negociações para o fracionamento do intervalo, o que facilita a vida do trabalhador.

Todas as nossas paralisações foram previamente informadas aos setores competentes de Vitória da Conquista, conforme a Lei no período de 72 horas de antecedência. Em nossa sede, dispomos de documentos que confirmam os comunicados.

O Sintravc entende perfeitamente a importância do transporte público para a dinâmica de funcionamento da cidade. Porém, essa ação se faz necessária para melhorar a qualidade de trabalho da nossa categoria, pois quando de acordo com seus direitos, oferecem um trabalho de excelência. Somos uma entidade que, além de presar pelo bem estar dos rodoviários, não age de modo leviano e sem estar resguardado pelo Lei.

Os comentários estão encerrados.