Durante racionamento, combate ao Aedes aegypti deve ser intensificado em Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 24 maio 2016

Tags:, ,

Da Redação

SCM_7650Foto: Divulgação Secom PMVC

Com o racionamento de água, iniciado nessa segunda-feira (23) em Vitória da Conquista, aumenta-se o uso de caixas d’água e outros reservatórios, já que, com medo de ficar sem o líquido, a população prefere estocar água.  Como noticiado pelo BLOG DA RESENHA GERAL, a venda sesses reservatórios já aumentou aproximadamente 40%.

Diante disso, as pessoas devem ficar alertas para outra questão: a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Quem está utilizando uma caixa d’água no chão para armazenamento, além de tampar direito, não deve deixar aberto o orifício de saída para o cano – padrão nos reservatórios de polietileno. Ele pode ser uma porta de entrada para o Aedes. Em caso de baldes abertos, é possível usar plástico, madeira ou telas de proteção para lacrá-los. O importante é se certificar de que não há nenhuma fresta.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica da cidade, em apenas um minuto com um recipiente de água aberto, o mosquito consegue pôr os ovos. E, ao contrário do que muitos pensam, os ovos não são depositados na água, mas sim na parte úmida da lateral do vaso. Por isso, é importante usar uma bucha com água sanitária nas bordas secas do vasilhame utilizado para estoque, auxiliando na remoção dos ovos que, porventura, sejam depositados enquanto se abre e fecha o tonel para transportar a água. Além disso, após esvaziar o recipiente que estava guardando a água, é fundamental higienizá-lo antes de enchê-lo novamente.

Outra dica do setor, é que as pessoas tirem pelo menos 10 minutos durante a semana para fazer uma vistoria em seu imóvel, verificando os pontos vulneráveis a acúmulo indevido de água, bem como observando as condições da água armazenada. Caso, por algum descuido, seja verificado a presença de larvas em algum vasilhame, lacre-o com muito cuidado e informe a situação ao Programa Municipal de Controle de Endemias pelo telefone (77) 3429-7421.

Leituristas da Coelba recebem treinamento para identificar focos do aedes aegypti

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 03 maio 2016

Tags:, , ,

Da Redação
foto: Roberto Silva – TudoConquista.com.br

IMG_0976
Nessa segunda-feira (2),  leituristas da Engemig, empresa que presta serviço para a Coelba, receberam treinamento para identificação de possíveis focos do Aedes aegypti em Vitória da Conquista e região. Aproximadamente 50 leituristas  receberam as informações passadas por técnicos da Secretaria de Saúde do município, no intuito de ajudar a diminuir o número de casos das doenças transmitidas pelo mosquito.

A estratégia da empresa é utilizar esses profissionais, que diariamente coletam consumo mensal de energia elétrica, para identificar focos do mosquito e informar as autoridades sanitárias sobre potenciais criadouros.Ao identificarem áreas de risco de reprodução do mosquito, os leituristas irão repassar informações aos órgãos competentes. As anotações e indicações dos locais sob risco serão feitas nos próprios equipamentos de coleta de leitura que já estão configurados para receber os dados.

As informações – coordenadas geográficas obtidas através de georreferenciamento – serão disponibilizadas para as secretarias de saúde municipais através do aplicativo Caça Mosquito, da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) para que sejam tomadas as medidas necessárias. Com isso, espera-se dar mais agilidade ao mapeamento dos focos de reprodução e auxiliar na eliminação do mosquito que transmite doenças como a dengue, zika e chicungunha.

 

 

 

Vizinhos temem proliferação do mosquito Aedes no Horto Florestal

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 14 abr 2016

Tags:, ,

por Mateus Novais
foto: Rafael Gusmão

DSC_1089

Vizinho do Horto Florestal Vilma Dias, em Vitória da Conquista, procuraram o BLOG DA RESENHA GERAL para denunciar o estado de abandono dos antigos tanques de criação de peixes. O espaço foi desativado, mas continua acumulando água, o que causa temor nos moradores devido o alto nível de proliferação do mosquito Aedes Aegypt no município.

Segundo os moradores, os antigos tanques não foram contemplados na reforma ocorrida no Horto em 2015. Com isso, a quantidade de mato e água do local se transformou em um ambiente perfeito para mosquitos.

DSC_1096

O Horto Florestal é uma das poucas áreas verdes na zona urbana do município. Lá, funcionam os setores de Paisagismo e Arborização Pública. No local, que produz mudas ornamentais, são fornecidas mudas de árvores de variadas espécies para serem plantadas em calçadas, áreas verdes, praças e avenidas, bem como nos jardins da cidade.