Agentes comunitários e de endemias quer reajuste aprovado para os servidores

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 25 maio 2015

Tags:, , , ,


por Mateus Novais

tiraOs agentes Comunitários de Saúde e os de Combate às Endemias estão mobilizados contra a proposta da Prefeitura para a campanha salarial 2015. A categoria quer a concessão do reajuste salarial junto com os demais servidores públicos, o que é descartado pelo governo municipal.

O reajuste de 8.84%, retroativo a 1º de maio de 2015, que foi aprovado na última semana para os servidores, não contempla os agentes. A Administração Municipal argumenta que a aprovação do isso salarial é muito recente. Assim sendo, a Prefeitura oferece o reajuste para setembro deste ano, quando a aprovação do piso completa um ano. Mas a proposta não foi aceita pela categoria.

A coordenadora estadual do Sindicato dos Agentes Comunitários e de Endemias (Sindacs), Rita Suzana (foto), diz que os trabalhadores querem a “isonomia”. “Realizamos uma assembleia nesta segunda-feira e a categoria rejeitou a proposta do governo, porque nós somos servidores do município como todos os outros e merecemos o reajuste”, afirma. Ela também aponta para uma paralisação, caso as negociações não avancem. “Se o governo nos oferecer uma proposta razoável, não será necessária uma paralisação”.

50 casos de dengue já foram registrados em Vitória da Conquista

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Saúde | Data: 12 abr 2015

Tags:, ,


por Mateus Novais
foto: Ascom PMVC

IMG_7042Até o dia 6 de abril, 86 casos suspeitos da dengue foram notificados em Vitória da Conquista. Destes, 50 foram positivos, 30 negativos, 1 indeterminado e 5 aguardam resultado, aponta os dados da Secretaria Municipal de Saúde. Não foi registrado nenhum caso suspeito para febre Chikungunya.

Para combater a dengue e a febre Chikungunya, a coordenação do Programa Municipal de Controle de Endemias orienta a população sobre quais medidas devem ser adotadas para evitar a proliferação do mosquito transmissor da doença, o aedes aegyti. Além disso, o Governo Municipal realiza o tratamento nas residências, com aplicação do larvicida.

Durante a visita que, normalmente, ocorre entre 7h30 e 14h, o agente de endemias verifica se há algum ponto na residência que possa acumular água. Caso seja identificado, ele é tratado com o larvicida. Ainda na visita, o morador esclarece as dúvidas sobre prevenção e sintomas das doenças.

“Ainda encontramos, em alguns bairros, certa resistência para entrar nas casas e não podemos forçar o morador a nos receber. Por isso, é sempre importante reforçar para a população que ela nos receba, pois não adianta tratar uma casa e não tratar as casas dos vizinhos”, informou a agente de endemias, Lilian Lima.

A coordenadora de Endemias, Polyana Gusmão, explica que o programa municipal segue todo o protocolo do Ministério da Saúde. “É importante ressaltar que o larvicida leva até 20 dias para eliminar a larva do mosquito. Por isso, a população deve ficar despreocupada quanto à eficácia do tratamento realizado em sua residência”, esclareceu.