Confira os novos valores das aposentadorias para 2019

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 11 dez 2018

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora

Aposentados, pensionistas e demais beneficiários do INSS terão, em 2019, mais um ano de aperto nas contas.

Após terem recebido, em 2018, o menor reajuste desde 1995, a previsão para o ano que vem é que a correção volte a ficar entre as menores já aplicadas.

De acordo com a projeção do Ministério do Planejamento, segurados com renda mensal acima de um salário mínimo terão reajuste de 4,2%.

No ano passado, a correção foi de 2,07%.

Com isso, existe a expectativa de que o teto dos benefícios previdenciários passe dos atuais R$ 5.645,80 para R$ 5.882,93 em 2019.

Saiba acertar no pedido da aposentadoria por idade

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 10 dez 2018

Tags:, , ,

 

 

Cristiane Gercina e Clayton Castelani
do Agora

Os segurados que pedem a aposentadoria por idade no INSS não precisam mais marcar o atendimento em uma agência da Previdência.

A concessão automática começou em 21 de maio deste ano, mas, na prática, não quer dizer que os segurados estejam recebendo o benefício mais rapidamente.

Um maneira de aumentar as chances de uma concessão realmente automática é dar atenção ao Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais), principal documento dos segurados na Previdência.

Se ele não tiver todas as contribuições necessárias, a concessão trava.

Para ter a aposentadoria por idade, a maioria dos segurados precisa ter 15 anos de contribuição.

Além disso, é necessário que atinjam as idades de 60 (mulheres) e 65 anos (homens).

 

Saiba calcular o valor de sua aposentadoria no INSS

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 04 dez 2018

Tags:, ,

 

Fernanda Brigatti
do Agora

Uma dúvida comum aos trabalhadores em fase de aposentadoria é qual será o valor do benefício que receberão do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) ao pendurar as chuteiras; se ele será ou não suficiente para ter uma vida tranquila.

Oficialmente, a Previdência não faz a simulação desse valor, mas o segurado consegue uma estimativa no site do instituto: www.inss.gov.br.

O sistema exige que o segurado informe mês a mês as remunerações que recebeu desde julho de 1994.

A média salarial, que é o valor-base para todos os benefícios, é calculada considerando apenas os salário em reais e, por isso, os mais antigos não entram na conta.

Ao preencher as remunerações no simulador, quanto mais próximas essas informações estiverem do cadastro do INSS, maiores as chances de o resultado ser similar ao valor da aposentadoria, caso o segurado fizesse o pedido hoje.

No site, o instituto informa que o resultado não tem valor oficial.

Desconto na aposentadoria fica maior a partir de sábado

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 28 nov 2018

Tags:, ,

 

Clayton Castelani
do Agora

Os pedidos de aposentadorias ao INSS agendados até esta sexta-feira resultarão, provavelmente, em benefícios com salários maiores do que os solicitados a partir de sábado, quando o INSS passará a aplicar uma nova tabela do fator previdenciário.

Atualizado a cada 1º de dezembro com base na divulgação anual da expectativa de sobrevida da população, o fator previdenciário é um índice pelo qual o valor médio das contribuições dos segurados é multiplicado no momento do cálculo da renda mensal do beneficiário.

Como a lógica do fator é tornar o benefício menos vantajoso para aqueles que o receberão por mais tempo.

O possível aumento na esperança de vida dos brasileiros –previsto para ser confirmado nesta quinta pelo IBGE– provocaria redução de cerca de 0,5% no valor dos novos benefícios, de acordo com estimativa do consultor atuarial Newton Conde.

Tempo a mais de INSS faz benefício subir até R$ 2.281

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 25 nov 2018

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora

O trabalhador que consegue comprovar até cinco anos anos a mais de contribuição ao INSS pode aumentar o valor da renda mensal na aposentadoria em até R$ 2.281,30, se for mulher, e R$ 1.684,96, se for homem.

Os cálculos consideram perfis de mulheres de 50 anos de idade, que ampliaram o período de recolhimentos de 30 para 35 anos, e de homens que aumentaram suas contribuições de 35 para 40 anos.

Nos dois casos, os trabalhadores tinham feito ao menos 80% das suas contribuições desde julho de 1994 pelo teto do INSS, o que garantiu a eles uma média salarial de R$ 5.380,19.

O incremento na renda, que é de 73,6% para elas e de 45,6% para eles, é possível porque o acréscimo de mais anos de pagamentos permite o enquadramento na regra 85/95, que impede a redução da aposentadoria pelo fator previdenciário.

Aposentadoria por tempo de contribuição é vantajosa

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 24 nov 2018

Tags:, , ,

Clayton Castelani
do Agora

A aposentadoria sem idade mínima pode estar com os dias contatos, caso o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), consiga levar adiante o seu plano de reforma da Previdência.

Mas enquanto ainda é possível receber o benefício cuja única exigência é o tempo obrigatório de contribuição, trabalhadores que começaram a contribuir cedo com o INSS têm a oportunidade de, enquanto são relativamente jovens, garantirem renda até o fim da vida.

O período obrigatório de recolhimentos é de 35 anos, para os homens, e de 30 anos, para as mulheres.

 

INSS libera a consulta ao valor da 2ª parcela do 13º

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Economia | Data: 22 nov 2018

Tags:, , ,

 

Clayton Castelani e Cristiane Gercina
do Agora

Aposentados e pensionistas do INSS já podem consultar o valor da segunda parcela do 13º salário, que começará a ser paga na próxima segunda-feira, dia 26.

A liberação para a verificação dos valores foi confirmada ontem pelo instituto.

As informações estão disponíveis no portal Meu INSS (meu.inss.gov.br).

Para fazer a consulta, é necessário ter uma senha.

Quem já se cadastrou deve informar o CPF e a senha e clicar na opção “Histórico de Crédito de Benefício”.

Documento difícil ajuda a se aposentar pelo INSS

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 21 nov 2018

Tags:, ,

 

Clayton Castelani
do Agora

Os principais comprovantes do tempo de contribuição para a aposentadoria, como carteiras profissionais ou guias de recolhimento ao INSS, nem sempre estão à mão do trabalhador.

Apesar de vários outros documentos servirem como provas do direito ao benefício, alguns podem ser muito difíceis de serem obtidos.

As informações profissionais que dão mais trabalho para serem encontradas são as antigas, que, em geral, não foram transferidas para arquivos de computadores.

Essa papelada pode estar sob posse de empresas ou bancos extintos, o que torna a busca ainda mais complicada.

A cópia da ficha de registro do funcionário, acompanhada de uma declaração da empresa, é um dos documentos normalmente requisitados ao segurado que não possui a carteira profissional.

Saiba acompanhar o pedido de aposentadoria no INSS

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 20 nov 2018

Tags:, ,

 

 

Fernanda Brigatti
do Agora

A partir do pedido de aposentadoria, o segurado do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) passa a viver grande expectativa até a confirmação do benefício.

No estado de São Paulo, segundo dados do mês de setembro, a espera pelo resultado passa de três meses.

Nesse período, o segurado pode acompanhar a situação do benefício no site do instituto.

O sistema não dá detalhes do que está sendo analisado ou exatamente em qual etapa do processo de requerimento o benefício está, mas algumas informações podem ajudar o segurado a se preparar.

É possível saber, de antemão, se o benefício foi aprovado –o sistema informará que ele foi concedido, antes mesmo do INSS enviar a papelada (carta de concessão e guias do PIS e FGTS) para o endereço do segurado.

Resolva pendências no INSS para se aposentar em 2019

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 18 nov 2018

Tags:, ,

 

Clayton Castelani
do Agora

Regularizar o tempo de contribuição para a Previdência Social não é tarefa fácil por motivos que começam no descuido com a documentação que comprova os recolhimentos, passam pelas falhas cadastrais no sistema utilizado pelo INSS e terminam na ausência de uma estratégia eficiente para a prestação desse serviço.

Por isso, para quem planeja se aposentar no ano que vem, o melhor é se organizar já.

Somente contribuições previdenciárias livres de inconsistências são consideradas na contagem do tempo para a aposentadoria.

Isso se torna um problema para o trabalhador quando um ou mais de seus empregadores não repassaram corretamente informações sobre datas de admissão, demissão e remuneração ao governo.

Grana da aposentadoria ficará na mão dos bancos na nova Previdência

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Economia | Data: 12 nov 2018

Tags:, ,

Mariana Carneiro
Folha de S.Paulo

O modelo de Previdência planejado pela equipe do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), prevê a permissão para que gestores da iniciativa privada administrem a poupança dos trabalhadores que optarem pelo novo regime de aposentadoria.

Bancos, seguradoras e até fundos de pensão de funcionários de estatais, como Petros (da Petrobras) e Previ (do Banco do Brasil), poderão se credenciar para administrar a grana dos trabalhadores que ingressarem no novo regime de Previdência, chamado de capitalização.

Essa opção só será possível para novos profissionais, que ainda não entraram no mercado de trabalho. Eles terão acesso ao sistema por meio da carteira verde e amarela, promessa de campanha do presidente eleito e que quer flexibilizar as leis trabalhistas, fazendo com que o negociado entre patrões e empregados prevaleça sobre direitos hoje previstos em lei. Apenas os direitos escritos na Constituição, como férias remuneradas, 13º salário e FGTS, estariam garantidos.

Prepare-se para pedir a aposentadoria em 2019

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 11 nov 2018

Tags:, ,

Fernanda Brigatti
do Agora

O governo Jair Bolsonaro (PSL) ainda não começou, mas o presidente eleito e seu futuro ministro da área econômica, Paulo Guedes, já se movimentam para uma reforma no sistema de aposentadorias dos trabalhadores brasileiros. Esse tipo de discussão causa apreensão nos segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), especialmente entre os que estão em vias de completar as condições mínimas para o pedido de benefício.

Enquanto essa tentativa de reforma da Previdência não avança e ganha contornos mais sólidos, o segurado que já estava de olho na aposentadoria pode se antecipar e deixar seu cadastro do INSS, o Cnis, em dia.

Períodos de contribuição com falhas, trabalho sem carteira e laudos de tempo especial incompletos são exemplos do que pode atrasar, reduzir e até impedir a concessão da aposentadoria.

Saiba ter aposentadoria maior antes de mudar o fator

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 10 nov 2018

Tags:, ,

 

Cristiane Gercina
do Agora

Os segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que já têm condições de se aposentar por tempo de contribuição –com 35 anos de pagamentos (homens) e 30 anos (mulheres)– devem se preparar para pedir o benefício o quanto antes.

O motivo é que a tabela do fator previdenciário mudará no dia 1º de dezembro.

Portanto, a atual valerá só até o dia 30 deste mês.

A mudança ocorre após o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgar a expectativa de vida dos brasileiros.

Como os cidadãos estão vivendo mais, a tabela do fator fica pior e traz um desconto ainda maior no benefício.

Segundo Newton Conde, da Conde Consultoria Atuarial, o segurado que adia o pedido e faz o agendamento após a nova tabela começar a valer terá que trabalhar, em média, 50 dias a mais para ter o mesmo valor de benefício.

Com isso, ele precisará pagar ao menos mais duas contribuições ao INSS.

Bolsonaro defende aprovar idade mínima para servidor

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 06 nov 2018

Tags:, ,

 

Larissa QuintinoRanier Bragon e Angela Broldrini
Folha de S.Paulo

Apesar de reconhecer o clima de descrença do atual Congresso em relação ao tema, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), disse que irá trabalhar para aprovar “alguma coisa” da reforma da Previdência ainda neste ano.

Em entrevista à TV Aparecida, transmitida ontem, Bolsonaro citou a elevação em um ano na idade mínima de aposentadoria para servidores.

Hoje, homens se aposentam a partir dos 60 anos e mulheres, dos 55.

“Queremos dar um passo, por menor que seja, mas dar um passo na reforma da Previdência, que é necessária”, afirmou o presidente eleito.

Veja direitos de quem está na fila da aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 05 nov 2018

Tags:, ,

 

Cristiane Gercina
do Agora

Os trabalhadores que pedem a aposentadoria estão esperando, em média, quatro meses para ter a concessão do benefício no estado de São Paulo.

Há casos em que o prazo pode ser maior, dependendo da análise que está sendo feita e da complexidade do histórico de contribuições do segurado.

Enquanto espera, é preciso continuar pagando as contribuições à Previdência Social, alertam os especialistas.

No caso de quem tem carteira assinada, esse recolhimento é feito mensalmente pelo patrão.

Já para os autônomos, se continuam em atividade remunerada, são obrigados a pagar as contribuições ao INSS.

Quem está desempregado pode fazer recolhimentos como facultativo.

O advogado Roberto de Carvalho Santos, do Ieprev (Instituto de Estudos Previdenciários), afirma que, mesmo enquanto espera, o trabalhador deve manter o planejamento previdenciário para não se dar mal.

Segundo ele, não é porque pediu o benefício que tem que deixar de fazer cálculos.

A dica vale principalmente para quem, no período em que aguarda a concessão, pode alcançar condições mais vantajosas, como chegar à regra 85/95, que garante o benefício integral, sem descontos.

“Nesse caso, ele tem que pedir a reafirmação da DER [Data de Entrada do Requerimento]. Tem que pedir que a sua aposentadoria, em vez de ser considerada na data do agendamento pela internet ou pelo 135, passe a contar em uma outra data que seja mais favorável”, afirma.

Saiba quanto você receberá se pedir a aposentadoria já

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 04 nov 2018

Tags:,

 

Cristiane Gercina
do Agora

O ano de 2018 está chegando ao fim e, em 2019, é bem possível que sejam aprovadas mudanças nas regras das aposentadorias do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Em geral, quando há propostas de alteração, os segurados correm para se aposentar, sem fazer o planejamento necessário, e acabam perdendo dinheiro.

Com um ambiente incerto, o trabalhador que já atingiu as condições para pedir a aposentadoria deve analisar todas as situações possíveis.

Os homens que completam 35 anos de contribuição ao INSS e as mulheres com 30 anos de pagamentos já podem se aposentar por tempo de contribuição.

Nesse modelo de benefício, quem não atinge a pontuação 85/95 tem o desconto do fator previdenciário na renda.

Nova proposta de reforma prevê aposentadoria aos 65

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 01 nov 2018

Tags:, ,

 

Flavia LimaPaulo Muzzolon e Alexa Salomão
Folha de S.Paulo

Nova proposta de reforma da Previdência já chegou às mãos dos integrantes do atual e do futuro governo.

Capitaneada pelo economista Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central, com elaboração técnica coordenada pelo especialista na área Paulo Tafner, propõe revolução no sistema previdenciário.

Há criação de renda mínima para idosos –benefício sem exigência de contribuição ou comprovação de renda; instituição da Previdência dos militares e previsão de equiparação das previdências pública e privada em pouco mais de uma década.

Aprovada em sua totalidade, vai economizar R$ 1,3 trilhão em dez anos, ou quase o triplo da economia prevista pela última versão de reforma apresentada pelo governo Temer.

“Já encaminhamos a proposta à equipe do presidente eleito e seu destino é decisão interna da equipe dele”, diz Fraga.

A primeira medida retira da Constituição os benefícios previdenciários, que passam a ser detalhados em lei complementar. A ideia é facilitar eventuais futuras mudanças.

Trabalhador sem registro na carteira tem aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Brasil | Data: 24 out 2018

Tags:, ,

 

Clayton Castelani
do Agora

A carteira de trabalho preenchida com os registros dos empregadores é a garantia de que o trabalhador conseguirá comprovar o direito à aposentadoria.

Mas nem todos aqueles que solicitam o benefício ao INSS possuem esse documento com as assinaturas originais, seja por terem sido empregados informais ou por perda ou rasura do documento.

Apesar de ser empecilho para a aposentadoria, a ausência da carteira profissional anotada não retira o direito.

O que ocorre, nessa situação, é a necessidade do trabalhador buscar indícios do seu tempo de serviço.

A cópia da ficha de registro do funcionário, acompanhada de declaração do empregador, costuma ser o documento mais requisitado pelo INSS para averiguar um período de contribuição.

Aposentadoria sai com menos contribuições

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 20 out 2018

Tags:, ,

 

Clayton Castelani
do Agora

Apesar de exigir períodos mínimos de contribuição relativamente longos para permitir que trabalhadores se aposentem sem idade mínima, o Regime Geral da Previdência Social possui diversas regras que reduzem significativamente a quantidade de recolhimentos exigidos para o benefício.

Para trabalhadores do setor privado, a regra geral impõe tempos de contribuição de 30 anos, para mulheres, e de 35 anos, para homens.

Mas essa exigência é diminuída em cinco anos para professores e outros profissionais da educação, que podem receber o benefício do INSS ao completarem períodos de recolhimento de 30 anos, se homens, ou 25 anos, se mulheres.

Para isso, todo o período considerado no benefício precisa ser em atividades do magistério.

Atenda as exigências para ter aposentadoria

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Economia | Data: 18 out 2018

Tags:, ,

 

Cristiane Gercina
do Agora

O trabalhador que pediu a aposentadoria ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) deve acompanhar sua solicitação para saber se deverá ir à agência levar mais documentos.

Se, ao analisar o pedido do benefício, o servidor identificar falhas na papelada do segurado, ele irá emitir uma solicitação de cumprimento de exigência, que nada mais é do que uma convocação para que, dentro de um prazo de 30 dias, o trabalhador apresente provas que comprovem os seus direitos.

Em geral, a carta de exigência chega na casa do segurado pelos Correios, mas também pode estar na internet, no site meu.inss.gov.br, no caso de pedidos de benefício que estão sendo analisados em agências com o sistema INSS Digital.