Motoristas e cobradores voltam a parar as atividades nesta quarta em Vitória da Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em transporte | Data: 19 abr 2017

Tags:, , , , ,

Da Redação


Os trabalhadores da empresa de transporte público Cidade Verde, em Vitória da Conquista paralisaram parcialmente o serviço nesta quarta-feira (19). Segundo o sindicato da categoria, o ato é uma reivindicação por aumento de salário e melhores condições de trabalho.

A Viação Vitória circulou normalmente logo no início da manhã, mas apenas metade da frota a de ônibus da empresa Cidade Verde atendeu a população nas primeiras horas do dia. Motoristas e cobradores pararam das 5 até as 7 horas e prometem voltar a paralisar as atividades das 11 até 13 horas e das 17 às 19 horas.

Os trabalhadores pedem reajuste de 16% no salário, aumento no valor do tíquete alimentação para R$ 450 e pagamento de 80% do plano de saúde pela empresa. Os motoristas da Viação Vitória também devem parar, se não houver negociação no final do dia.

Atualmente, a categoria não tem plano de saúde. As empresas de ônibus dizem que só podem atender às reivindicações se houver aumento na passagem de ônibus, entretanto, um reajuste no valor da tarifa já foi aplicado há três meses. A passagem que custava R$ 2,80 passou para o valor de R$ 3,30.

A partir desta terça (5), municípios não podem conceder aumento real aos servidores

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 05 abr 2016

Tags:, , ,

Da Redação*

downloadPor conta das eleições municipais que acontecem em outubro deste ano, a partir desta terça-feira (5), os municípios estão proibidos de conceder aumento real (acima da inflação) de salário aos funcionários públicos.  A medida, prevista na Lei 9.504 de 1997, que regula as eleições no país, começa a vigorar seis meses antes do pleito e vale até a posse dos eleitos.

Com essa ação, busca-se impedir promessas ou algum incentivo a favor de candidatos que estejam disputando a reeleição ou que sejam apoiados por quem está exercendo o mandato. Já a partir do mês de julho, as regras serão mais rigorosas.

Faltando três meses para as eleições, será proibido nomear, contratar, demitir, exonerar ou transferir servidor público, exceto em alguns casos, como serviços urgentes, inadiáveis, devidamente justificados e aprovados em concurso público antes da eleição. Também é permitido nomear ou exonerar ocupantes de cargos em comissão, bem como transferir ou remover militares, policiais civis e agentes penitenciários.

*Com informações da Agência Brasil