Conquista: bicho-preguiça é resgatado por bombeiros após se pendurar em fiação

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 18 jun 2018

Tags:

Da Redação


Na manhã desta segunda-feira (18), um bicho-preguiça foi encontrado pendurado em uma fiação da rede telefônica, em Vitória da Conquista. Ao ver o animal nos fios da redes, populares acionaram o Corpo de Bombeiros, que fez o resgate

Durante o resgate, os bombeiros usaram uma rede e uma gaiola para evitar que o animal fugisse. De acordo com o Corpo de Bombeiros, após ser removido da fiação, o bicho-preguiça foi encaminhado para o Centro de Triagem da Reserva Ambiental (Cetras).

Bicho preguiça vítima de maus-tratos é recolocado na natureza

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Meio Ambiente | Data: 08 abr 2016

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_0647O bicho preguiça que sofreu maus-tratos após ser capturado por um morador de Barra do Choça, enfim, foi liberado e deixado no seu habitat natural. Nesta sexta-feira (8), após 20 dias de tratamento no Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), em Vitória da Conquista, o animal foi solto em uma área ambiental de Barra do Choça.

Durante praticamente 20 dias o bicho preguiça recebeu cuidados especiais, já que não conseguia se alimentar corretamente. Como suas unhas foram arrancadas com uma serra, ele chegou a receber alimento por meio de sonda.

Já recuperado e conseguindo subir e se deslocar entre as árvores, a equipe do Cetas decidiu que o melhor era devolver a preguiça ao seu habitat natural. No entanto, o animal vai precisar se readaptar as condições de vida na natureza, já que as unhas arrancadas devem demorar a crescer novamente.

O homem acusado de arrancar as unhas do animal vai responder o crime de maus-tratos a animais em liberdade.

Bicho-preguiça que sofreu maus-tratos se alimenta por sonda

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 01 abr 2016

Tags:, ,

Da Redação

preguica-3Foto: Divulgação/ Guarda Municipal de Barra do Choça

O bicho-preguiça, que foi encaminhado ao  Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas ), em Vitória da Conquista, após sofrer maus-tratos de um homem na cidade de Barra do Choça, está tendo dificuldades para se alimentar. Como suas unhas foram arrancadas com uma serra, ele está recebendo alimento por meio de sonda.

Segundo a equipe veterinária, o animal está estressado e sua pata ainda está sensível, pois os ferimentos estão em processo de cicatrização. Ainda de acordo com a equipe que acompanha a recuperação do animal no Cetas, apesar não ter se alimentado até esta sexta-feira (1º), bichos criados em cativeiro costumam ficar até sete dias sem comer.

A equipe do Cetas levou o bicho-preguiça para uma área ambiental em barra do Choça nessa quinta-feira (31) para fazer testes. Como ele teve as garras serradas, não consegue se segurar no tronco das árvores. As suas unhas devem crescer novamente, mas isso deve levar muito tempo, assim, o animal vai precisar se readaptar às condições de vida na natureza

O bicho-preguiça ficará no centro de triagem até que tenha condições de voltar ao meio ambiente, no entanto, ainda não há previsão para soltura. Já o homem suspeito de arrancar as unhas do animal vai responder o crime de maus-tratos a animais em liberdade.

 

Bicho-preguiça que sofreu maus tratos recebe tratamento no Cetas de Conquista

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Sudoeste | Data: 30 mar 2016

Tags:, , ,

por Mateus Novais

20160329_140709
Um morador de Barra do Choça foi preso acusado de capturar e maltratar um animal silvestre. Um bicho-preguiça foi encontrado, na manhã dessa terça-feira (29), na residência de José de Jesus Damasceno, de 54 anos. De acordo informações da Guarda Municipal, o acusado teria encontrado o animal no morro de São Paulo, durante uma viagem ao município de Caatiba.

Após denúncias, homens da Guarda Municipal foram ao local e encontraram o acusado com o animal, que apresentava sinais de maus tratos e as três unhas da pata direita quebrada. Uma serra e uma das unhas arrancadas foram encontradas próximo do animal.

O animal foi entregue ao técnico ao Departamento de Meio Ambiente de Barra do Choça e, em seguida encaminhado ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), em Vitória da Conquista.

Seu José de Jesus foi levado a Delegacia de Polícia, onde foi ouvido pela delegada Gabriela Garrido. Ele responderá por captura e maus tratos a animal silvestre.

Inspetores da PRF resgatam bicho-preguiça às margens da BR 116

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Meio Ambiente | Data: 16 out 2015

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

IMG_7060Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal de Vitória da Conquista resgatou um bicho-preguiça às margens da BR 116, por volta das 12h30 desta sexta-feira (16). O animal foi retirado na vegetação de uma estrada vicinal, próximo ao Km 820.

O animal foi recolhido para uma viatura da PRF e encaminhado ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetras). No Centro, o bicho-preguiça receberá os devidos cuidados dos técnicos e reconduzido ao Meio Ambiente.

Bicho-preguiça é resgatado de rede elétrica na Praça da Juventude

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 15 abr 2015

Tags:, ,

por Mateus Novais
foto: Jamile Gusmão

IMG_0089

Um fato inusitado ocorreu nessa terça-feira (14), em Vitória da Conquista. Um bicho-preguiça foi resgatado próximo a Praça da Juventude, que fica localizado próximo a reserva ambiental do Poço Escuro. O animal estava em uma árvore e conseguiu alcançar a rede elétrica, de onde não conseguia sair. A operação para retirada do bicho durou 30 minutos e envolveu soldados da Polícia Militar.

IMG_0093Após ser resgatado do local, o animal foi conduzido para Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETRAS). Os animais silvestres encontrados na zona urbana são encaminhados ao CETRAS devido o município não possuir um órgão competente para receber animais.

A preguiça é um dos mamíferos mais vulneráveis da natureza. A devastação da floresta tem contribuído pra que fatos como os desta terça aconteça, a cidade é um perigo pra espécie. Em regiões urbanas mais próximas de grandes florestas, é comum estes animais morrerem eletrocutados em rede de alta tensão.