Na comparação com julho de 2016, as vendas do varejo tiveram alta de 3,1% em julho de 2017

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 14 set 2017

Tags:, , ,

da Redação
Fonte: Época Negócios / CDL (Conteúdo)

As vendas do comércio varejista ficaram estáveis em julho ante junho, na série com ajuste sazonal, informou na manhã desta terça-feira, 12, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado veio em linha com a mediana das estimativas do mercado financeiro (zero), calculada com base no intervalo de previsões dos analistas ouvidos, que esperavam desde uma queda de 0,90% a alta de 0,60%.

Na comparação com julho de 2016, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram alta de 3,1% em julho de 2017, também em linha com a mediana das estimativas. Nesse confronto, as projeções iam de uma expansão de 2,10% a 4,00%. As vendas do varejo restrito acumularam crescimento de 0,3% no ano e queda de 2,3% em 12 meses.

Fonte: Época Negócios 

Manchetes de jornais desta 3ª feira, 12 de setembro

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Brasil | Data: 12 set 2017

Tags:,

– A Tarde:  PF vê Temer e ministros envolvidos em corrupção

– Tribuna da Bahia: Bolsa fecha em máxima histórica

– Correio (BA): Festival da Primavera terá 36 horas de música Jornal Logo

– Correio Braziliense: Preso na PF, Joesley sofre revés na Justiça

– Folha (SP): Procurador atuou em favor da JBS, sugerem e-mails

– O Globo: PF vê indícios de crimes de Temer e ‘quadrilhão’ do PMDB

– Estado de Minas: Cada vez mais enrolados

– Jornal do Commercio (Recife): Temer recebeu R$ 31,5 milhões de propina, diz PF

– Agora  (SP): Idosos enfrentam fila e sol para tirar cartão de estacionamento

Sindicatos viraram negócio, por isso 90% deles estão no Brasil

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 21 ago 2017

Tags:, ,

da Redação
Fonte: Diário do Poder (Conteúdo)

Já são 17,2 mil sindicatos, Criam-se mais sindicatos que empresas no Brasil

O número de sindicatos no Brasil passou dos 17,2 mil este ano, no governo Michel Temer. Em setembro de 2015, antes do impeachment de Dilma, o total já era impressionante: 15,9 mil entidades. Quando Lula foi reeleito, o Brasil virou campeão no número de sindicatos, com mais de 90% do total mundial. Foi autorizada a criação de 9.382 sindicatos em 2006, mais da metade dos 17.289 de hoje. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O Ministério do Trabalho confirmou terem sido autorizadas as criações de 112 novos sindicatos, de um total de 391 solicitações só este ano.

São 11.867 sindicatos de trabalhadores, 5.408 de empregadores, sem contar federações, centrais, associações, conselhos de classe etc.

A África do Sul e Estados Unidos têm cerca de 190 sindicatos; Reino Unido, 168, Dinamarca, 164 e a Argentina, apenas 91.

Os sindicatos brasileiros tiraram compulsoriamente de trabalhadores e empregadores brasileiros mais de R$ 3,5 bilhões, apenas em 2016.

Dez mulheres sofrem estupro coletivo por dia no Brasil

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 20 ago 2017

Tags:, ,

da Redação
Fonte: Folha (Conteúdo)

Em cinco anos, mais do que dobrou o número de registros de estupros coletivos no país feitos por hospitais que atenderam as vítimas.

Dados inéditos do Ministério da Saúde obtidos pela “Folha de S.Paulo” apontam que as notificações pularam de 1.570 em 2011 para 3.526, em 2016. São em média dez casos de estupro coletivo por dia.

Os números são os primeiros a captar a evolução desse tipo de violência sexual no país. Na polícia, os registros do crime praticado por mais de um agressor não são contabilizados em separado dos demais casos de estupro.

Desde 2011, dados sobre violência sexual se tornaram de notificação obrigatória pelos serviços públicos e privados de saúde e são agrupados em sistema de informações do ministério, o Sinan. Acre, Tocantins e Distrito Federal lideram as taxas de estupro coletivo por cem mil habitantes –com 4,41, 4,31 e 4,23, respectivamente.

Pesquisa revela que brasileiro não sabe o que é o Sistema Parlamentarista

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 15 ago 2017

Tags:, ,

da Redação

Foi divulgada uma pesquisa sobre o Sistema Parlamentarista realizada pela Paraná Pesquisas que se estendeu a  todos os estados do Brasil. Nela  demosntra que 59,6% dos brasileiros não sabem o que é parlamentarismo. Dos 2.410 entrevistados, apenas 37,9% sabem do que se trata e 2,5% não quiseram responder.

O presidente Michel Temer (PMDB), que avalia apresentar PEC, vem fomentando  a adoção do novo regime. Os entrevistados responderam sobre a aprovação ou desaprovação da adoção do sistema no Brasil. A desaprovação chegou a 46,4%, os que aprovaram somaram 39,4% e os que responderam com a opção de ‘Depende’ tiveram 6,7% das respostas. Os que preferiram não opinar somaram 7,5%.

Sobre as manifestações regionais os  resultados foram os seguintes: a região Sul, onde obteve a maior aprovação somou 45,2%. As regiões Norte e Centro-Oeste, com 44%. Em terceiro lugar aparece o Sudeste, com 39,3%, seguido pelo Nordeste, com 33,8%.

O Instituto Paraná Pesquisas ouviu 2.410 brasileiros, com 16 anos ou mais, por meio de um questionário online disponibilizado entre os dias 08 e 10 de agosto. A amostra atinge um grau de confiança de 95% com margem de erro de aproximadamente 2% para os resultados gerais. Os resultados por região te, grau de confiança de 9% e margens de erro de 3% para o Sudeste, 4% para o Nordeste, 5,5% para o Norte, Centro Oeste e Sul.

Parlamentarismo/Entenda

Por Leonardo Carlo Biggi de Paiva
Parlamentarismo nada mais é que um sistema de governo, um modo de se governar. Leva esse nome exatamente porque quem governa nesse regime ou sistema é o parlamento, composto de representantes escolhidos pelo povo para deliberar e votar as leis de um País. Faz contraponto ao sistema presidencialista, regime este que quem governa é apenas o presidente.
 Podemos dizer que no sistema parlamentarista o chefe de governo é figura distinta do chefe de Estado. Assim, o governo se concentra na pessoa do Primeiro Ministro e seu gabinete, composto por outros ministros, que em última análise são parlamentares, e o chefe de Estado é o presidente ou monarca, dependendo da forma de governo adotada, o qual possui determinadas funções de representação, principalmente internacional, mas não detém poder algum. …Leia na íntegra

25% dos brasileiros tiveram crédito negado em maio

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Economia | Data: 12 jul 2017

Tags:, , ,

da Redação
Fonte: CNDL / CDL (Conteúdo)

46% dos consumidores consideram que atualmente está difícil tomar crédito. Indicador se manteve estável em 27,5 pontos em maio e 57% planejam reduzir gastos em julho

O Indicador de Uso do Crédito apurado pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) revela que 25% dos brasileiros tiveram crédito negado no último mês de maio ao tentarem fazer uma compra a prazo ou contratarem algum tipo de empréstimo ou financiamento. A principal razão para a negativa foi o fato de estarem com o nome inserido em cadastros de inadimplentes (10%) ou a falta de comprovação de renda (4%).

Dado que reforça o comportamento mais restritivo por parte dos credores é que 46% dos brasileiros consideram ‘difícil ou muito difícil’ contratar empréstimos ou linhas de financiamento. Apenas 13% dos consumidores avaliam o processo como fácil. Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, a facilidade na obtenção de crédito nem sempre representa algo positivo para o consumidor. “Crédito fácil e desburocratizado pode parecer algo positivo para quem precisa de dinheiro imediato para resolver um problema financeiro. Em muitos casos, porém, a contrapartida da agilidade e do crédito farto é a cobrança de taxas de juros muito elevadas. Nesses casos, se o consumidor não analisar a sua capacidade de pagamento, ele poderá ficar inadimplente e desajustar todo o seu orçamento”, alerta a economista.

58% dos brasileiros não tomaram crédito em maio …Leia na íntegra

Saiba quem garante uma aposentadoria maior no INSS

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 09 jul 2017

Tags:, ,

Leda Antunes
do Agora

Ao se aposentar, muitas vezes o trabalhador precisa adaptar a vida a uma renda bem inferior a que costumava receber quando estava na ativa.

Isso ocorre porque, na maioria dos casos, o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) aplica algum tipo de redutor na hora de calcular o benefício que será concedido.

Mas, alguns segurados conseguem garantir uma aposentadoria sem desconto ou até mesmo maior do que a média dos salários.

O Agora mostra hoje quem pode se dar bem com as regras atuais das aposentadorias e ganhar mais.

A regra 85/95 garante o benefício sem desconto para o homem que completar, na soma da idade com o tempo de contribuição, 95 pontos, e para a mulher que, nessa soma, atingir 85 pontos.

Isso significa que o INSS irá calcular a média dos 80% maiores salários recebidos desde 1994 e esse será o valor da aposentadoria, sem redução.

Veja o benefício de quem se aposenta dos 50 aos 60 anos

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 25 jun 2017

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora

O trabalhador brasileiro pede a aposentadoria por tempo de contribuição ao INSS, em média, aos 55 anos de idade.

Mas essa possibilidade de conquistar o benefício antes dos 60 anos pode causar enorme prejuízo à renda do aposentado.

O Agora simulou valores de benefícios de 240 perfis de segurados com idades entre 50 e 60 anos e médias salariais que vão de R$ 2.000 a R$ 5.165,54, valor máximo pago em junho a quem sempre contribuiu pelo teto da Previdência e consegue o benefício pela regra 85/95.

Os resultados mostram que uma mulher de 50 anos pode ter sua aposentadoria reduzida à quase metade da sua média salarial ao pedir o benefício assim que atinge 30 anos de contribuição, o mínimo exigido às seguradas.

Brasileiro está mais preocupado com aposentadoria, diz pesquisa

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 24 jun 2017

Tags:, ,

da Redação
do Site da CDL
Fonte: Veja

O impacto do congelamento no investimento em saúde, aprovado pelo governo no final de 2016, está aumentando as preocupações sobre os custos de saúde

Os brasileiros estão mais preocupados em guardar dinheiro para investir e para a aposentadoria. No entanto, a economia doméstica está se tornando a vilã do planejamento do futuro financeiro, seguida pelo alto custo de vida no país.

Os cuidados de saúde também estão se tornando um motivo de apreensão crescente para os trabalhadores. O impacto do congelamento no investimento em saúde, aprovado pelo governo no final de 2016, está aumentando as preocupações sobre os custos de saúde, de acordo com o estudo Global Investor Pulse da BlackRock, empresa de gestão de investimentos, riscos e serviços de consultoria.

Entre os entrevistados para a pesquisa, 20% apontaram a aposentadoria como prioridade financeira, 13% consideram economizar dinheiro mais importante. Dois terços dos brasileiros começaram a poupar para a aposentadoria.

Atualmente, 80% estão contribuindo mais do que o montante que são obrigados a pagar para a aposentadoria. Enquanto 26% dizem que contribuem apenas com o montante obrigatório para os planos de aposentadoria de trabalho, 8% dessas pessoas estão contribuindo para outros tipos de poupança previdenciária. …Leia na íntegra

Comércio registra melhor abril em criação de empregos desde 2012

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 21 jun 2017

Tags:, , ,

da Redação
Fonte: Veja Online / CDL (Conteúdo)

Varejo paulista encerrou o mês com saldo de 1,57 mil postos de emprego, após quatro saldos mensais negativos

O comércio varejista no Estado de São Paulo registrou o primeiro saldo positivo de criação de empregos desde novembro de 2016, foram criados 1,57 mil postos de trabalho em abril deste ano. As informações são da Pesquisa de Emprego no Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PESP), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

É o melhor resultado para o mês de abril desde 2012, foram 66,83 mil admissões e 65,26 mil desligamentos. Segundo a FecomercioSP, o saldo positivo reflete a sazonalidade positiva da Páscoa e o bom desempenho dos supermercados paulistas.

102 concursos com inscrições abertas oferecem 19,1 mil vagas

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 20 jun 2017

Tags:, ,

da Redação
Fonte: G1 / CDL (Conteúdo)

Cargos são em todos os níveis de escolaridade. Salário chega a R$ 24.818,91 no Ministério Público de Rondônia

Pelo menos 102 concursos públicos no país estão com inscrições abertas nesta segunda-feira (19) e reúnem 19,1 mil vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 24.818,91 no Ministério Público de Rondônia.

Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso.

Entre os destaques estão os concursos da Marinha, que oferecem o total de 32 vagas. Dois deles encerram as inscrições nesta segunda-feira. No Exército são 440 vagas. Já a Aeronáutica inscreve para 56 vagas.
Há ainda oito conselhos regionais oferecendo vagas de todos os níveis de escolaridade em 20 estados.
Em termos de vagas, o Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia tem 2.373 em vários estados. O Corpo de Bombeiros e Polícia Militar da Bahia oferecem 2.750 oportunidades. A Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo do Ceará abriu 1.034 vagas. Na Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo são também 1.034.
A Secretaria da Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte abriu 571 postos. Na Prefeitura de Osasco (SP) são 1.271 vagas em todos os níveis. Na Prefeitura de Guarujá (SP) são 2 mil. Na Prefeitura de Campo Grande (MS) são 1.700.

Nesta segunda, pelo menos 13 órgãos abrem inscrições para 556 vagas. Veja aqui.

Pesquisa do ibge aponta aquecimento nas vendas do varejo

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 15 jun 2017

Tags:, , ,


da Redação
Fonte: CNDL

A liberação dos recursos das contas inativas do FGTS é um dos principais fatores responsáveis pelo aumento do consumo

O crescimento nas vendas percebido setor varejista no mês de abril foi confirmado na pesquisa, divulgada nesta terça-feira (13), pelo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que registrou alta de 1,9% em abril em comparação com o mesmo período do ano passado.

Para o presidente da CNDL, Honório Pinheiro, a liberação dos recursos das contas inativas do FGTS é um dos principais fatores responsáveis pelo aumento do consumo. “A última pesquisa sobre o uso do FGTS da CNDL/SPC mostrou que boa parte dos brasileiros usam o dinheiro para saldarem suas dívidas, mas um importante percentual utiliza os recursos com despesas do dia a dia”, destacou Pinheiro.

Levantamento divulgado neste mês pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) apontou que, dentre os trabalhadores que já realizaram saques, 38% usaram o dinheiro extra para quitar dívidas em atraso, enquanto 4% usaram esse recurso para pagar ao menos parte das pendências. Os que estão gastando esses valores com despesas do dia a dia representam 29% da amostra. Há ainda 19% de trabalhadores que optaram por poupar o benefício.

Supermercados puxam os resultados positivos

De acordo com a pesquisa do IBGE, o resultado positivo de 1,9% em comparação com abril do ano passado tem influência direta da Páscoa. Foi o primeiro resultado positivo em 24 meses, dando fim a uma sequência de quedas iniciadas em abril de 2015. No entanto, considerando o mês de março em comparação a abril, outros setores aqueceram as vendas.

Apesar da influência positiva dos hipermercados, supermercados, fumo e bebidas e produtos alimentícios, que registraram um aumento de 0,9% das vendas, os setores de tecidos, calçados e vestuário cresceram 3,5%, enquanto informática e comunicação, equipamentos e material para escritório apresentam taxa positiva de 10,2%.

O levantamento registrou queda de 0,8% nos combustíveis e lubrificantes, de 2,8% para móveis e eletrodomésticos e um recuo de 4,1% em livros, jornais, revistas e papelaria.

Reforma trabalhista vence mais uma etapa no senado

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 15 jun 2017

Tags:, ,

da Redação
Fonte CNDl / CDL

A setor do varejo vê com bons olhos os avanços da matéria que representa a modernização e atualização nas regras do mercado de trabalho nacional

O Senado Federal mostra independência enquanto instituição e avança mais uma etapa na modernização trabalhista. Nesta terça-feira (13), o relator do Projeto de Lei da Câmara (PLC) nº 38/2017, o senador Ricardo Ferraço, realizou a leitura do texto aprovado na Câmara e recusou mais de 200 emendas sugeridas na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). O próximo passo é a votação, prevista para a próxima terça-feira (20).

A setor do varejo vê com bons olhos os avanços da matéria que representa a modernização e atualização nas regras do mercado de trabalho nacional. “Além de ser uma proposta que impulsiona a geração de empregos formais no país, melhora as relações entre empregado e empregador, beneficiando ambas as partes”, destacou o presidente da CNDL, Honório Pinheiro.

“Independente da crise política que o Brasil vem enfrentando, é importante que as instituições continuem exercendo seus papéis bem definidos, para que as reformas que o Brasil precisa sejam aprovadas o quanto antes”, reforçou Pinheiro.

Desta forma, a CDL de Vitória da Conquista, atenta aos debates parlamentares em torno do Projeto de Lei da Câmara sob nº 38/2017, que trata sobre a Reforma Trabalhista, manifestou aos Senadores que representam o estado da Bahia: Otto Alencar, Roberto Muniz e Lídice da Mata, a expectativa de aprovação do referido PLC junto ao Senado Federal. “A proposta compreende a modernização trabalhista como uma das ferramentas de enfrentamento da crise econômica, notadamente pelo estímulo à geração de empregos formais no país”, reforça Sheila Andrade, presidente da CDL de Vitória da Conquista.

Durante a leitura do relatório na CAS, o senador Ferraço lembrou que a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) é uma lei criada em 1940 e que “não dialoga mais com as necessidades do mercado de trabalho do país” e por isso precisa de atualização.

Dentre as mudanças apontadas na modernização estão o acordado sobre o legislado e a flexibilização dos contratos de trabalho.

Manchetes de jornais desta 5ª feira (15)

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Brasil | Data: 15 jun 2017

Tags:,

Jornal Logo

– A Tarde:  Grupo incendeia dois ônibus em Caminho de Areia; outro foi apedrejado

– Tribuna da Bahia: Dívida de governadores com BNDS será renegociada

– Correio (BA): Salvador diminui impostos para criar  polo de call center

– Correio Braziliense: Raio X da corrupção nas obras do Mané

– Folha de S. Paulo: Amigo foi cobrado por reforma feita para a filha de Temer

– O Globo:  Procuradores veem risco de governo cercear investigações

– Estado de Minas: Reforma da PSH é aprovada

– Jornal do Commercio (Recife): Índice de homicídio cai pelo 2º mês

– Agora (SP): Garanta o pagamento dos atrasados do posto do INSS

58% dos consumidores planejam reduzir os gastos em junho

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 11 jun 2017

Tags:, , ,

da Redação
Fonte: CNDL / CDL

6% relatam aumento na fatura do cartão de crédito. 47% dos consumidores com empréstimos ou financiamentos admitem atrasos no pagamento de parcelas

O Indicador de Propensão ao Consumo, calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), aponta que 58% dos consumidores planejam reduzir os gastos em junho – as principais justificativas são a tentativa de economizar (23%), os preços mais elevados (18%), o fato de estarem endividados (15%) e uma redução de renda (10%).

Refletindo sobre sua realidade financeira, a maior parte (42%) diz estar no zero a zero, sem sobra nem falta de dinheiro. Já 37% dizem estar no “vermelho”, sem conseguir pagar todas as contas e somente 15% dizem estar com sobra de dinheiro.

“A quantidade de consumidores no limite de seu orçamento pode ser reflexo da crise econômica, mas também não se pode desconsiderar a falta de organização financeira, que leva ao acúmulo de dívidas e a todas as consequências que decorrem do aperto, como o stress e até o desentendimento familiar”, afirma a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti. “O tempo que o consumidor passa cuidando de suas finanças pode determinar se, no final do mês, ele estará em aperto e dificuldades ou com as contas em dia.”

Excluindo itens de supermercado, na lista dos produtos que os consumidores pretendem comprar em junho, roupas, calçados e acessórios foram citados por 23%. Em seguida, aparecem os itens de farmácia (22%), recarga de celular (18%) e perfumes e cosméticos (13%).

42% dos consumidores disseram ter utilizado algum tipo de crédito …Leia na íntegra

Brasileiro volta a empreender motivado por oportunidade

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Economia | Data: 23 maio 2017

Tags:, ,

da Redação
Fonte: Agência Sebrae de Notícias / CDL

De acordo com pesquisa GEM, do Sebrae e do IBQP, 75% das pessoas que levantam informações para abrir uma empresa enxergam uma oportunidades de mercado

Vislumbrar uma oportunidade voltou a ser comum entre os que se preparam para abrir um negócio. De acordo com a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2016, apoiada pelo Sebrae e realizada pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), 75% dos empreendedores nascentes – aqueles que estão envolvidos na abertura de uma empresa – buscaram esse caminho porque encontraram um nicho. Confira aqui dados da pesquisa.

No ano anterior, metade das pessoas com empresas recentes investiu no próprio negócio por causa da necessidade. O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, destaca que essa mudança no perfil dos novos empreendedores pode revelar um início de reação positiva da economia. “Um país vai se desenvolver no futuro se tiver pessoas querendo empreender hoje. O aumento do empreendedorismo por oportunidade demonstra uma luz no fim do túnel, é o início da volta do crescimento econômico”. …Leia na íntegra

‘Fui vítima de armação de bandidos que saquearam o País e querem sair impunes’, diz Temer’

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 21 maio 2017

Tags:, , ,

Diário do Poder

E tudo quando a economia inicia a recuperação, lamenta Temer

Minutos depois do pronunciamento que fez sobre a crise que atinge seu governo, Michel Temer reafirmou a Vera Magalhães, do jornal O Estado de S. Paulo, sua recusa a renunciar à Presidência, se disse vítima de “armação”, negou que tenha participado de um plano para comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha e disse estranhar que a delação da JBS, que o atingiu, tenha sido selada “no momento em que a economia começa a se recuperar”.

Temer concedeu uma entrevista exclusiva ao Estadão por telefone. Disse estar convencido da capacidade de rearticulação política do governo, deu sua versão para o encontro que teve com Joesley Batista, da JBS, em março — que foi gravado e entregue ao Ministério Público Federal, o que desencadeou a delação do grupo, e criticou os termos da colaboração negociada com o empresário pela Lava Jato.

 “Esse sujeito me ligou seguidamente, ao longo de vários dias, me pedindo para ser recebido”, afirmou o presidente. Segundo ele, a segurança da Presidência vive repreendendo-o por “atender o celular”. “Eu tenho o hábito, que a segurança do Planalto vive reclamando, de atender o celular, responder mensagem. É um mau hábito pela liturgia do cargo, mas que eu adquiri da experiência parlamentar”, disse Temer.

Segundo ele, depois de muita insistência por parte de Joesley, ele concordou em recebê-lo no Palácio do Jaburu. Questionado sobre o horário tardio da conversa, Temer disse que a razão foi o fato de que, anteriormente, ele compareceu à festa de aniversário da carreira do jornalista Ricardo Noblat. “Disse a ele: estou na festa do Noblat. Se quiser, passa mais tarde no Jaburu. E ele concordou.”

Temer afirmou que já conhecia Joesley, e que tem o costume de receber empresários para conversas. “Já recebi dezenas de empresários. Em São Paulo, no Jaburu, no Planalto. Muitas dessas reuniões acontecem fora da agenda”, disse o peemedebista.

Questionado sobre os assuntos tratados na reunião, alguns deles a confissão de crimes como o suborno a um procurador e supostamente a dois juízes, Temer disse ter atribuído o teor da conversa ao fato de Joesley ser alguém acuado por investigações e contrariado por não obter acesso que tinha antes a altas autoridades do governo. “Logo de cara, vi que ele era um falastrão”, afirmou.

Ele afirmou ter achado “estranho” o teor da conversa, mas que não levou a sério as afirmações. “Mas você veja que comecei a ser cada vez mais monossilábico, quando a conversa dele começou a enveredar para o pedido de que precisaria ter acesso a esse ou aquele setor do governo.”

Temer afirmou que a divulgação do áudio da conversa demonstra que ele não deu aval à compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, conforme se divulgou inicialmente. “Veja que ele diz que está mantendo uma boa relação com ele, e incentivo que deveria manter, apenas isso.”

Sobre o eventual interesse em evitar uma delação de Cunha, Temer evoca o fato de o ex-aliado tê-lo arrolado como testemunha: “Que silêncio do Cunha eu poderia comprar? Se ele me mandou 21 perguntas num processo e 17 em outro, todas claramente tentativas de me incriminar, e o próprio juiz Sergio Moro tratou de indeferir?”.

 A respeito da sugestão para que Joesley procurasse o ex-assessor especial da Presidência e deputado afastado Rodrigo Rocha Loures, Temer disse que apenas confirmou uma sugestão do empresário. “Falei que poderia falar com o Rodrigo sobre assuntos do grupo, como poderia falar o Moreira, ou o Padilha”, justificou.

Temer disse acreditar que Rocha Loures “deve ter sido seduzido” pela promessa de receber R$ 500 mil ao longo de 20 anos. Questionado pelo Estadão se tomou conhecimento, em algum momento, da negociação de recursos por Rocha Loures, ou se autorizou a transação, o presidente negou.

Afirmou que o suborno ao deputado foi negociado pela obtenção de um acordo no Cade que foi negado. “O Cade resolveu? Não resolveu! Ele estava desesperado porque a Maria Silvia saneou o BNDES, ele teve de mudar a operação da empresa para outro país porque fechamos a torneira do BNDES”, afirmou o presidente.

Temer atacou os governos do PT e criticou os termos da delação oferecida ao grupo JBS. “Fui vítima de bandidos que saquearam o País nos governos passados e não obtiveram acesso ao nosso. E negociaram um acordo pelo qual querem sair impunes!”, afirmou o presidente, para em seguida dizer que tentará todos os recursos jurídicos para tentar anular o inquérito aberto contra ele no STF, que, segundo sua avaliação, se baseou em provas armadas.

Ele afirmou que não renunciará e que tentará recompor a base de sustentação do governo para aprovar as reformas. “Querem me tirar para continuar com as mesmas reformas que eu propus, com o meu programa. A quem interessa desestabilizar o governo?”, questionou o presidente.

Temer disse “estranhar” que a crise tenha sido “criada” justamente quando a economia começava a dar sinais de reação. E repetiu os dados que dissera no pronunciamento, de que a JBS lucrou com o câmbio e a venda de ações nos dias que antecederam a Operação Patmos.

Nota à Imprensa – Deputado Arthur Maia

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 19 maio 2017

Tags:, , ,

da Redação

Nota a imprensa

Ao longo da semana tivemos a clara impressão de que as inúmeras notícias positivas divulgadas pela imprensa apontavam para um futuro melhor para o nosso país. Não tenho dúvidas de que a expectativa da Reforma da Previdência para a qual trabalhei com tanta determinação, sempre com norte de diminuir privilégios e garantir os benefícios aos mais necessitados, contribuiu para esse cenário de esperança.

De ontem para cá, a partir das denúncias que surgiram contra o presidente da República, passamos a viver um cenário crítico, de incertezas e forte ameaça da perda das conquistas alcançadas com tanto esforço.

Certamente, não há espaço para avançarmos com a Reforma da Previdência no Congresso Nacional nessas circunstâncias. É hora de arrumar a casa, esclarecer fatos obscuros, responder com verdade a todas as dúvidas do povo brasileiro, punindo quem quer que seja, mostrando que vivemos em um país em que a lei vale para todos. Só assim é que haveremos de retomar a Reforma da Previdência Social e tantas outras medidas que o Brasil tanto necessita.

Deputado Arthur Maia (PPS/BA)
Relator da Reforma da Previdência

Charge: Sponholz

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 16 maio 2017

Tags:, ,

42% dos usuários de cartão de crédito não sabem o quanto gastaram em março

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Economia | Data: 15 maio 2017

Tags:,

da Redação
Fonte: CNDL / CDL / Conquista

Entre quem tentou fazer compra parcelada, 20% tiveram o pedido negado. Valor médio da fatura do cartão de crédito foi de R$ 1.140 em março; 62% planejam cortar gastos

Quatro em cada dez (42%) consumidores que usaram o cartão de crédito em março não sabem ao certo o quanto gastaram nas compras do mês. Os dados são do Indicador de Uso do Crédito calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Apesar de não se lembrarem do valor exato, de acordo com o levantamento, 20% dos usuários disseram que viram o tamanho da fatura do cartão de crédito diminuir no último mês, contra 41% de entrevistados que observaram crescimento no valor da cobrança. Para 33%, ela se manteve estável. Considerando os entrevistados que se lembram do valor da fatura do último mês, a média da cobrança foi de R$1.140. Os itens de primeira necessidade como alimentos (62%) e remédios (49%) foram os mais adquiridos por meio do cartão de crédito. Produtos como roupas (32%), combustível (28%) e gastos com bares e restaurantes (26%) ocupam as demais posições do ranking. …Leia na íntegra