O mutirão CNJ vai alcançar Vitória da Conquista?

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 06 jun 2015

Tags:, ,

da Redação

Prisão BB

O Conselho Nacional de Justiça e as Defensorias Públicas irão fazer uma ofensiva para tentar esvaziar as cadeias, que sofrem com a superlotação.

A iniciativa da Defensoria do Rio, revolucionou quando orienta a sua equipe a alegar que todas as prisões de usuários de droga no Estado são inconstitucionais. O viciado é uma vítima do sistema e enfrenta a fragilidade dos governos em todo país.

O CNJ lançou projeto que obriga autoridades a levar um acusado ao juiz em até 24 horas. Em oito anos, a população carcerária no país cresceu 87,7%. O sistema carcerário brasileiro está falido necessitando de uma ação eficaz para melhorar a triste realidade atual. 

A cidade de Vitória da Conquista por certo vai se engajar neste movimento nacional. O Presídio Nilton Gonçalves, com capacidade de 180 internamentos se encontra na atualidade com mais de 300. O novo presídio, às margens da estrada Conquista-Barra do Choça, com capacidade para 800 presos, está pronto e falta apenas a inauguração. Segundo informações de bastidores – o Governo da Bahia não tem recursos para contratação de mais agentes penitenciários e o novo equipamento continua sem previsão de inauguração.

Prisões do Brasil abrigam legiões de Genoinos

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 21 nov 2013

Tags:, , ,

Escrito por Josias de Souza

(…)

PresidioPortoAlegreCNJ

Presídio Central de Porto Alegre: com espaço para 2 mil presos, abriga 4,5 mil exemplos de descaso

De todos os imutáveis flagelos brasileiros o pior talvez seja o flagelo do sistema penitenciário —cerca de 540 mil presos para algo como 300 mil vagas. É o inqualificável facílimo de qualificar. Qualquer zoológico oferece estadia mais decente. Vistos como sub-bichos, os presos são submetidos a horrores como a superlotação, a insalubridade e a doença.

Nos últimos dias, o noticiário sobre a situação carcerária migrou dos fundões da editoria de polícia para as manchetes de primeira página. Deve-se a migração à mudança de status dos condenados do mensalão. Desceram do Brasil da impunidade para a subcivilização que definha dentro das cadeias, onde subpessoas vivem e, sobretudo, morrem esquecidas por uma sociedade selvagem.

O contato dos neopresidiários com o insuportável provocou um estrépito fulminante. Voaram algemados no camburão aéreo da Polícia Federal. Desrespeito! Foram revistados nus. Acinte! O banho é frio. Uhuuuuuu! Come-se a gororoba na quentinha, com garfo de plástico. Irrrrrrrrc! O semiaberto virou regime fechado. Inaceitável! A vida do José Genoino corre risco. Barbárie! …Leia na íntegra