PSB entrega seis cargos no Governo Municipal

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Política | Data: 02 abr 2016

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_0055O Partido Socialista Brasileiro (PSB) oficializou, nesta sexta-feira (1º de abril), a saída do Governo Municipal. Ao todo, foram descompatibilizado cinco cargos comissionados, entre eles, o secretário municipal do Trabalho, Renda e Desenvolvimento Econômico de Vitória da Conquista, Gildelson Felício de Jesus (foto).

Nos governos petistas, Gildelson foi secretário municipal de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer por mais de nove anos. Foi também fundador e é o atual vice-presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB), em Vitória da Conquista.

Os outros que deixaram os cargos na Administração Municipal foram: o assessor Rivelito Teixeira da Silva; o coordenador de Segurança Alimentar e Nutricional, Dernival Araújo; e os gerentes Aguinaldo de Oliveira Vieira (Fiscalização de Obras), Jordan Luiz Ferraz Rodrigues (Posturas) e Silvio França Farias Leal (Fiscalização).

Bahia: médico acumula indevidamente 9 cargos em três prefeituras e no Estado

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Bahia | Data: 06 ago 2015

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

IMG_4748foto: ilustrativa

Uma ação para apurar o acúmulo indevido de vínculos trabalhistas de servidores estaduais, identificou 1.447 funcionários acumulando ilegalmente cargos públicos (municipais, estaduais e federais). A investigação, deflagrada pela Secretaria da Administração do Estado da Bahia (Saeb), detectou servidores com três empregos públicos, quatro, cinco e até o caso atípico de um médico que possui nove cargos.

Do total de casos identificados, o cruzamento identificou 1.351 servidores com três cargos públicos. A Operação flagrou situações ainda mais irregulares: 82 servidores públicos com quatro vínculos trabalhistas; 13 com cinco; e ainda um caso mais surpreendente, o de um médico (que não teve o nome divulgado) com um total de nove cargos públicos, em três prefeituras diferentes e no Estado da Bahia. Foi identificado o acúmulo de vínculos trabalhistas de profissionais como médicos, professores, enfermeiros, policiais militares e civis, servidores administrativos, dentre outros.

A legislação vigente proíbe o acúmulo de dois cargos públicos quando não há compatibilidade de horários e veda expressamente a acumulação de três ou mais empregos públicos. “É vedada a acumulação remunerada de cargos públicos, exceto, quando houver compatibilidade de horários, observado em qualquer caso o disposto no inciso XI”, estabelece o artigo número 37, inciso XVI da Constituição Federal.

O Governo Estadual vai convocar estes servidores para prestar esclarecimentos. A Saeb convocará também 924 servidores identificados em uma auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE) da Bahia.

PCdoB colocará seus cinco cargos no governo petista à disposição na segunda (6)

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Política | Data: 04 jul 2015

Tags:, ,

por Mateus Novais

DSC_0580

Os comunistas conquistenses colocarão os cinco cargos que tem no primeiro e segundo escalão do governo petista na próxima segunda-feira (6). Uma carta oficializará a saída do PCdoB da base de apoio ao prefeito Guilherme Menezes (PT), garantindo a pré-candidatura do deputado estadual Fabrício Falcão à Prefeitura Municipal.

“Se nós queremos construir uma candidatura e consideramos que é importante construir um novo projeto, nada melhor, para nós e para o prefeito, que tenhamos independência”, avalia o diretor-geral da Sudesb e vice-presidente local do PCdoB, Elias Dourado.

E a executiva do partido acredita que esta independência será construída com a saída dos seus quadros da composição do governo municipal. Uma saída que, pelo menos para Elias Dourado, será conduzida com tranquila internamente. “Não vemos nenhum problema entre nós. Temos perfeito diálogo com os cinco quadros partidários que estão ocupando estes cargos e o processo será natural de saída imediata, porque essa é a decisão da reunião de ontem”.

O PCdoB compõe o governo petista com: Miguel Felício, na Secretaria de Desenvolvimento Social; Élvio Dourado, na Secretaria de Serviços Públicos; e Hudson Castro, na Assessoria Especial do Gabinete. Além de Danilo Kiribamba, na gerencia de esportes da Secretarial de Cultura e uma coordenação.

Indefinido o cargo de Jaques Wagner no Governo Dilma

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 30 nov 2014

Tags:, ,

da Redação

Jaques20Wagner20pede20retorno20de20professores20C3A0s20salas20de20aula20da20BahiaLogo quando foi anunciada a vitória da presidente Dilma Rousseff (PT) que as notícias começaram a circular da possibilidade, já esperada antes mesmo das eleições, a indicação do governador da Bahia, Jaques Wagner (PT) para um ministério no novo governo Dilma.

A imprensa de lá para noticiou Wagner na Petrobras, com apoio de Lula, Ministério das Cidades, Ministério da Integração Nacional, e agora Ministério das Comunicações. A indefinição permanece e muitas especulações em função da equipe que Wagner levaria para Brasília. O fato de ter conseguido eleger Rui Costa,  um desconhecido para o Governo do Estado, deu a Wagner condição de estar fortalecido junto ao governo Dilma que obteve por sua vez retumbante vitória na Bahia com mais de 70% dos votos válidos.

Descontente

O governador Jaques Wagner está descontente com a indefinição da presidente Dilma Rousseff (PT) sobre o cargo que deverá assumir em 2015, segundo informações da coluna Painel (Folha de S. Paulo). A declaração foi dada aos aliados do petista, que também afirmam que ele deixou claro a Dilma não querer retornar à Secretaria de Relações Institucionais, que assumiu entre 2005 e 2006 no governo de Lula.

Vitória da Conquista

Quando  nomes são lembrados que poderão compor a equipe de Wagner no DF,  os professores licenciados da Uesb, César Lisboa, Geraldo Reis,   e Emilson Piau são logo lembrados.

Em 2012, 59 vereadores perderam o cargo na Bahia por infidelidade partidária

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 26 jan 2013

Tags:, , ,

por Mateus Novais

Cinquenta e nove (59) vereadores perderam o cargo no último ano na Bahia a partir de ações ajuizadas pela Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia (PRE). Os vereadores tiveram que deixar os cargos por infidelidade partidária, configurada a partir da desfiliação da legenda em que foram eleitos sem a apresentação de justa causa.

As decretações de perda de cargo eletivo resultaram de pedidos feitos pelo procurador Regional Eleitoral Sidney Madruga, a partir do troca-troca de partidos pelos políticos, que buscavam legenda para garantir a candidatura nas eleições municipais. A desfiliação sem justa causa, além de infringir norma eleitoral, fere o direito exercido nas eleições.

As 59 ações acolhidas pelo Tribunal Regional Eleitoral foram julgadas até a última quarta-feira (19).

Perderam o cargo vereadores de Abaíra, América Dourada, Andorinha, Anguera, Antônio Gonçalves, Aramari, Barreiras, Belmonte, Belo Campo, Brejões, Brejolândia, Brumado, Caem, Caravelas, Castro Alves, Contendas do Sincorá, Coronel João Sá, Curaçá, Eunápolis, Fátima, Filadélfia, Gandu, Ibicaraí, Ibirapitanga, Ibotirama, Itanagra, Ituberá, Jitaúna, Macaúbas, Maetinga, Mata de São João, Muquém do São Francisco, Nova Redenção, Presidente Tancredo Neves, Riacho de Santana, Rodelas, Sátiro Dias, Serra Preta, Taperoá, Ubatã, Uruçuca e Wenceslau Guimarães. Com informações do Correio.